segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

PC faz reconstituição da morte do vigia de carro forte


PC faz reconstituição da morte do vigia de carro forte

Tribuna do Povo - Araras - Araras/SP - SEGURANÇA - 17/12/2011 - 08:00:00

Rafael Pierobon
rafael@tribunadopovo.com.br
A Polícia Civil de Araras realizou na manhã de quinta-feira (16) a reconstituição da cena da morte do vigilante patrimonial Braz Manoel da Silva, 44 anos, que morreu ao ser atingido por tiro acidental disparado pela arma de um colega de trabalho, no dia 25 de março, em frente ao supermercado Delta, no Belvedere.
A reconstituição ocorreu no mesmo local do crime. Estiveram presentes a perícia do Instituto de Criminalística de Limeira, o delegado do 2o Distrito Policial, Fernando Gonçalves Sales, além de investigadores e de funcionários da empresa Prosegur Transporte de Valores que estavam no carro durante o fato.
Os vigilantes envolvidos simularam o que ocorreu no dia do disparo, a partir dos depoimentos das partes contidos no inquérito que apura o caso. O resultado da reconstituição será acrescentado às investigações.
 Relembre o caso
Silva e três colegas trabalhavam em um carro forte e se preparavam para apanhar malotes do supermercado. O carro forte havia parado defronte ao estabelecimento, na rua das Esmeraldas, para realizar o serviço. Segundo apurado pela Polícia Militar na época, um outro vigilante, 45, que trabalhava como motorista do carro e tinha como função abrir a porta para o desembarque dos colegas de trabalho, deixou sua arma cair acidentalmente, no assoalho do veículo.
O disparo de baixo para cima fez com que o projétil do revólver Taurus calibre 38 do vigilante perfurasse a vítima na região do ombro esquerdo (costas) e se alojasse próximo à face. Silva foi socorrido, mas morreu ao dar entrada no pronto-socorro do Hospital São Luiz.
Quando os policiais militares Boldrin e Olavo foram acionados para prestar atendimento à ocorrência, havia informação sobre um eventual disparo acidental. Ao chegarem, depararam com Silva sendo socorrido e os demais, bastante apreensivos. O dono da arma que disparou prestou declarações ao então delegado do 2o DP, Willian Marchi, e foi autuado em flagrante por homicídio culposo (não-intencional). Ele negou que o tiro tenha sido intencional e sustentou ser amigo de Silva e que nunca brigaram anteriormente. O autor pagou fiança criminal de R$ 800, ganhando o direito de responder o processo em liberdade.

Congresso gasta você paga

Clipping Ministério do Planejamento - Brasília/DF - HOME - 18/12/2011 - 11:27:26

O prejuízo dos outros
Autor(es): » Erich Decat » Josie Jeronimo
Correio Braziliense - 18/12/2011  
 Por ordem da Justiça, o reajuste dos funcionários prestadores de serviço no Senado e na Câmara dos Deputados vai custar a mais R$ 23,5 milhões em 2012, recursos que sairão do bolso do contribuinte. Esse "exército" no Legislativo chega a 6 mil pessoas. Além disso, a despesa com a contratação de novos vigilantes será de R$ 9 milhões.
Reajustes dos terceirizados da Câmara e do Senado, mesmo acima da inflação, são transferidos para os orçamentos das Casas, por decisão da Justiça. Em 2012, terão impacto de R$ 23,5 milhõesNotíciaGráfico
 Para não mexer nos lucros dos contratos que mantêm com a Câmara e o Senado, empresas que prestam serviços para as Casas transferem para o Congresso a conta dos reajustes salariais acima da inflação e de benefícios trabalhistas extraordinários conquistados pelos funcionários das firmas terceirizadas. Só para 2012, o orçamento que será votado na próxima semana prevê aumento de despesas de R$ 23,5 milhões para reajustar o valor de contratos dos serviços extras.
Emenda orçamentária de autoria da comissão diretora da Câmara destina R$ 11,5 milhões para "equilíbrio financeiro da massa contratual" de locação de mão de obra. O montante representa reajuste de 10,7% em relação ao total gasto em 2011 com terceirização, que até dezembro somava despesa de R$ 102 milhões. No Senado, emenda da comissão diretora reserva R$ 12 milhões para "reajustes salariais concedidos aos empregados de empresas de terceirização, em decorrência de acordos ou convenções coletivas".
Na justificativa da emenda, a diretoria do Senado reclama que está "de mãos amarradas", pois a Instrução Normativa nº 3 de 2008 do Ministério do Planejamento determina que os aumentos de salário oriundos de vitórias sindicais devem ser repassados aos valores dos contratos integralmente. "As empresas de terceirização de serviços e seus sindicatos patronais têm concedido elevados reajustes, muito superiores à inflação. Tal comportamento aumenta não apenas a renda dos empregados, mas também a renda das empresas, que são remuneradas a um percentual fixo do custo total do trabalho", protesta a direção do Senado na emenda orçamentária.
Os R$ 12 milhões de acréscimo nos contratos de terceirização de mão de obra no Senado representam reajuste de 12,2% no montante de R$ 99,9 milhões que a Casa paga atualmente à firmas de prestação de serviços. O primeiro-secretário do Senado, Cícero Lucena (PSDB-PB), informou ao Correio que a Casa iniciará, a partir do próximo ano, mudança nas redações dos novos contratos e dos que serão renovados, para impedir que as empresas acatem, de forma abusiva, todos os pleitos sindicais repassando ao legislativo a conta pelos benefícios trabalhistas dos terceirizados. "Quando não há nenhum fato novo, o reajuste é feito pela inflação. Mas quando é assinado um dissídio coletivo, é contratual. O Senado está ao bel-prazer do dissídio coletivo. É muito cômodo apresentar a conta para o órgão público e isso está correndo solto."
Corpo mole
Lucena explica que os departamentos jurídicos das firmas terceirizadas não estão se esforçando para impedir na justiça os aumentos acima da inflação, pois o lucro das empresas não é comprometido com os reajustes salariais. "A empresa ganha em cima do custo, por isso fazem jogo de cena, como se realmente estivessem questionando na Justiça os aumentos concedidos."
O primeiro-secretário da Câmara, Eduardo Gomes (PSDB-TO), explica que atualmente na Casa há contratos que preveem a absorção dos reajustes estipulados em pleito de categorias funcionais. Ele pontua que os critérios de aumentos salariais nem sempre estão em sintonia com o atual quadro econômico, de controle inflacionário. "Isso vem de uma cultura do período de inflação que servia como uma forma de sobrevivência do trabalhador", diz Gomes.
O "exército" de funcionários terceirizados no Congresso chega a 6 mil pessoas. O inchaço da mão de obra locada está na lista de prioridades do texto da reforma administrativa que tramita no Senado. O projeto prevê corte de 30% nos contratos, o que significaria economia de R$ 48 milhões. Para cortar o excesso nos contratos de terceirização, no entanto, após a aprovação da reforma administrativa, o Senado ainda teria que analisar um projeto de resolução disciplinando a contratação de mão de obra, com a indicação do remanejamento de funções necessário para suprir o trabalho que atualmente é fornecido pela iniciativa privada.



Sindicato dos Vigilantes e Auto Escola Proença vão decidir a 1ª Copa Pantanal

Jornal Oeste - Cáceres/MT - NOTÍCIAS - 17/12/2011 - 10:37:24

Assessoria/PMC

Foto: Pedro Miguel/Assessoria



Sindicato dos Vigilantes e Auto Escola Proença vão decidir a 1ª Copa Pantanal de Futebol Amador e Máster promovida pela prefeitura de Cáceres.

As duas equipes chegaram a decisão na noite de quinta-feira, 15, com vitórias incontestáveis. O Sindicato dos Vigilantes bateu o São Lourenço por 2 a 0 e a Auto Escola Proença goleou o CSKA por 4 a 1.

A final será realizada na sexta-feira, 23, a partir das 19h no Estádio Geraldão. O vencedor levará R$ 10 mil reais.

O encerramento da 1ª Copa Pantanal será marcado pelos shows da Banda Meteoro e pagode Samba de Roda.

No mesmo dia, acontece a decisão da categoria Máster entre Viracopus e Verde Oliva.

Hoje, 17, a partir das 17h50, no Geraldão, acontecem as disputas de terceiro lugar nas duas categorias. No primeiro jogo se enfrentam pelo Máster, Tremendão e Rio Branco e em seguida jogam São Lourenço e CSKA pelo Amador Aberto.

Premiação

A Copa Pantanal é uma promoção da prefeitura de Cáceres e está dando uma premiação inédita. O campeão da Categoria Aberta receberá R$ 10 mil, o vice, R$ 5 mil e o terceiro colocado, R$ 2.500. Já na Categoria Máster, o campeão receberá R$ 6 mil, o vice R$ 3 mil e o terceiro colocado R$ 1.500.

A disputa está divida em duas categorias: Aberta, para atletas de 16 a 39 anos, e Máster, para jogadores com idade a partir dos 40 anos. Além das equipes de Cáceres, a competição reúne times de Rio Branco, Lambari D’Oeste e Porto Estrela. O sistema de disputa é um mata-mata em uma melhor de dois jogos.

Bandidos explodem cofre do Fort Atacadista

Repórter News - Nortelândia/MT - CAPA - 18/12/2011 - 17:37:00

© Ilustração

Ladrões explodiram na madrugada de domingo (18)  o cofre do Fort Atacado localizado na avenida da Feb em Várzea Grande. A explosão teria ocorrido, por volta das 3 horas, após os dois vigias ouvirem um estrondo. O cofre que fica na parede de entrada do estabelecimento comercial estava vazio, uma vez que não são guardados valores nele.

Segundo policiais que atenderam a ocorrência, os bandidos teriam usado dinamite e fugiram, minutos depois, em dois automóveis. Pelo cálculo dos policiais, seriam entre cinco e seis assaltantes que conseguiram driblar os dois vigilantes.

"Pode ser os mesmos bandidos que estão detonando os caixas eletrônicos. Só que não havia dinheiro algum no cofre", informou um policial da Central de Flagrantes, de Várzea Grande.

Na noite anterior, os vigias haviam suspeitado de dois homens que estava tentando entrar pelo muro dos fundos. Eles acionaram a PM que localizou dois usuários de drogas.

A explosão do cofre está sendo investigada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) que teve o reforço de mais 15 policiais recentemente aprovados no último concurso.


Novo núcleo da PM é inaugurado em Alto Paraguai

Mídia News - - JUDICIÁRIO - 18/12/2011 - 07:09:00

Núcleo foi instalado no distrito de Capão Verde


DA ASSESSORIA
O município de Alto Paraguai comemorou nesta sexta-feira (16), 58 anos de emancipação política. Para comemorar a data, o secretário de Estado de Segurança Pública, Diógenes Curado Filho, e o prefeito de Alto Paraguai, Adair José Alves Moreira, inauguraram o Núcleo da Polícia Militar no distrito de Capão Verde, primeira área de assentamento em Mato Grosso. O Núcleo foi construído em homenagem ao líder sem-terra Henrique José Trindade, assassinado em 1982, quando lutava por terra na região.
O espaço militar é dotado de sala de recepção e reunião, cozinha, refeitório, banheiro e alojamento. A unidade vai abrigar quatro policiais e uma viatura modelo Pálio Weekend. Segundo o prefeito de Alto Paraguai, Adair José Alves Moreira, o Núcleo da Polícia Militar era uma luta dos moradores. "A construção da unidade da Polícia Militar era uma das metas do Termo de Acordo entre o governo de Mato Grosso e a Organização dos Estados Americanos. A inauguração é a promoção e valorização dos Direitos Humanos", disse.
O deputado Federal Carlos Bezerra lembrou que a segurança pública é importante para Capão Verde que está se desenvolvendo através da agricultura familiar. "Atualmente, uma das maiores exigências da população é a segurança pública, e a partir de agora a população de Capão Verde terá uma estrutura física da Polícia Militar permanente", falou.
O comandante do Comando Regional da Polícia Militar de Tangará da Serra (CR7), coronel PM Antonio Ribeiro de Morais , disse que o Núcleo da PM irá ajudar no combate ao tráfico de drogas e captura de quadrilhas de assalto a banco. "Aqui ficará um local estratégico. De todos os roubos a banco que tivemos nesta na região, 90 % das quadrilhas usaram aqui como rota de fuga. Então a base da polícia militar de Capão Verde vai entrar no plano de barreira construído pelo CR7, e será mais um obstáculo na rota de fuga dos assaltantes de bancos e traficantes da região".
O secretário de Segurança Pública, Diógenes Curado, o distrito de Alto Paraguai cresceu muito e sem segurança pública não há investimentos na região. "O policiamento vai ajudar a região crescer ainda mais. Agora, Capão Verde terá policiamento permanente", disse.
Além do secretário de Estado de Segurança Pública, Diógenes Curado Filho, e do prefeito de Alto Paraguai, Adair José Alves Moreira, também participaram da solenidade o secretário de Estado das Cidades, Nico Baracat, o secretário de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar, José Domingos, o presidente da Associação dos Municípios Mato-grossenses, Meraldo Figueiredo Sá, o vice-presidente da Câmara Municipal de Alto Paraguai, Ivo Ramos, o comandante geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel PM Osmar Lino Farias, e o comandante do Comando Regional da Polícia Militar de Tangará da Serra, coronel PM Antonio Ribeiro de Morais; além de autoridades local e moradores. (Asscom Sesp/MT)


Preso integrante da quadrilha que assaltou banco de Comodoro em 2008

O Documento - Cuiabá/MT - POLÍCIA - 18/12/2011 - 01:27:00

Da Redação
A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Policia Judiciária Civil, prendeu um dos últimos integrantes da quadrilha que assaltou a agência do banco do Brasil, do município de Comodoro (644 km a Oeste), em 2008. O criminoso é Zaquel Moraes Neves, 31, conhecido por “Zaca”, preso por mandado de prisão na cidade de Campo Novo do Parecis e conduzido a Cuiabá, onde foi ouvido pele delegada Ana Cristina Feldner. A ordem de prisão foi expedida pela 14ª Vara Criminal da Capital no processo criminal que responde na Capital, pelo qual foi condenado a 14 anos, 4 meses e 18 dias pelo crime de roubo, conforme o mandado de prisão decretado no dia 12 deste mês, pela juíza Nilsa Maria Póssas de Carvalho.
Em 2008, Zaqueu Moraes Neves foi preso dentro de um ônibus com que seguia de Porto Velho, no Estado de Rondônia, com destino a cidade de Criciúma, em Santa Catarina. Na ocasião, Zaqueu figurava como suspeito de envolvimento no assalto a agência do Banco do Brasil de Comodoro. Com ele foi encontrado uma quantia significativa em dinheiro, além de cópia de documentos pessoais de duas outras pessoas.
O assalto a Banco do Brasil do município de Comodoro ocorreu no dia 03 de setembro de 2008. O roubo foi considerado atípico por que ocorreu no exato momento em que havia na cidade uma carreata política, com a presença de várias autoridades estaduais e federais que acabaram ficando em meio ao pânico provocado pelos disparos de arma de fogo de grosso calibre efetuados pelos assaltantes que comumente agem na modalidade de assalto conhecida como “Novo Cangaço”, quando levam pânico a população, durante a prática do crime fazem vários disparos aleatoriamente.
Após o assalto, os criminosos fugiram em direção a Rondônia levando três policiais militares e o gerente do banco como reféns, posteriormente liberados. O veiculo usado na fuga foi queimada na rodovia que liga o Estado de Mato Grosso a Rondônia.
Zaqueu Moraes Neves é natural de Rondônia e registra antecedentes criminais em crimes como roubo de veículos, formação de quadrilha, resistência a prisão entre outros. Ele foi condenado a 8 anos e 2 meses de reclusão, em um dos processos a que responde. O preso também foi formalmente denunciado pelo Ministério Público Estadual em Comodoro. O assaltante está recolhido em uma unidade prisional da Capital.
Presos pelo assalto
Onze pessoas envolvidas no assalto a agência bancária foram identificadas. Desse total, cinco entraram na agência e os demais colaboraram com o bando. Oito dos envolvidos foram presos na época, um acabou sendo morto durante confronto policial em Mato Grosso e dois foragiram. O assalto foi comandado pelos irmãos “Ribeiros”.
Cinco dos envolvidos no assalto são irmãos e nasceram em Itupiranga (PA). Antônio Nilson Ribeiro da Silva, o “Coruja”, foi apontado como o líder da quadrilha. Ele e a esposa, Luciene Almeida Nascimento, foram presos na cidade de Marabá (PA). Raimundo Nonato Ribeiro da Silva foi preso em Eldorado do Carajás (PA).
Os outros irmãos são: Josimar Ribeiro da Silva, preso em Pontes e Lacerda, José de Ribamar Ribeiro da Silva, que também praticava assaltos junto com os irmãos, mas não participou do roubo em Comodoro, pois está preso no Pará, por assaltos a bancos; e Josenildo Ribeiro da Silva, que está foragido. Ele foi ferido durante confronto e deve estar escondido na região de Marabá. Todos os irmãos têm passagem pela polícia por assalto.
Outro foragido e identificado é Rafael Borges da Cruz, visto com um dos membros da quadrilha no dia do assalto.
Pelo assalto a Polícia de Mato Grosso prendeu: Ismael dos Santos, detido logo após o assalto pelo Grupo Especial de Fronteira (Gefron), o casal da cidade de Redenção, no Pará, Olaiton Barros Mundoco, 27, e Karla Vieira Rodrigues, 25, presos em 13 de setembro de 2008, por tentar dar apoio na fuga dos cinco assaltantes, Josemar Ribeiro da Silva, 31, Antônio Hélio Brandão e . Antônio Nilson Ribeiro da Silva, o “Coruja”, a esposa Luciene Almeida Nascimento e Raimundo Nonato Ribeiro da Silva.

PF multa bancos em R$ 1,2 mi

Diário do Nordeste - Fortaleza/CE - NACIONAL - 17/12/2011 - 23:36:00


Clique para AmpliarOs bancos gastam em média 5,09% em segurança e vigilância, o que é considerado insuficiente

FOTO: THIAGO GASPAR (31/01/2011)


Brasília A Polícia Federal (PF) multou dez bancos em R$ 1,258 milhão por descumprimento da lei federal nº 7.102/83 e normas de segurança, durante a 92ª reunião da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP) do Ministério da Justiça, realizada ontem, em Brasília.

Estiveram em pauta 682 processos, dos quais 174 envolvendo bancos públicos e privados. Santander, Bradesco, Itaú Unibanco, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal foram os bancos mais punidos.

Foi a quarta e última reunião da CCASP, em 2011, que é formada por representantes do governo e entidades dos trabalhadores (bancários e vigilantes) e empresários (bancos e empresas de segurança, transportes de valores e centros de formação de vigilantes).

A reunião foi presidida pelo coordenador-geral de Controle de Segurança Privada (CGCSP) da Polícia Federal, delegado Clyton Eustáquio Xavier.

As principais infrações dos bancos foram: falta ou o descumprimento do plano de segurança aprovado pela Polícia Federal, número insuficiente de vigilantes, transporte de valores feito por bancários e alarmes inoperantes, dentre outros itens.

"Essas multas mostram a importância do trabalho de fiscalização da Polícia Federal e provam que os bancos seguem tratando com descaso a segurança de trabalhadores e clientes, o que contribui para a onda de assaltos e sequestros", avalia Ademir Wiederkehr, coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancária e diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), que representa os bancários na CCASP.

Segurança

Ademir defende mais atenção e investimentos em segurança. "No primeiro semestre deste ano, segundo levantamento do Dieese, os cinco maiores bancos do país lucraram mais de R$ 25,3 bilhões, sendo que gastaram R$ 1,29 bilhão em despesas de segurança e vigilância, o que representa uma média de 5,09% por banco, o que é insuficiente", destaca.

"A segurança precisa ser tratada como prioridade, sobretudo para acabar com a morte de pessoas em assaltos envolvendo bancos", frisa Ademir. Nos primeiros nove meses deste ano, conforme pesquisa da Contraf-CUT e da Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV) com base na imprensa, 38 pessoas foram assassinadas no país, na sua maioria clientes e em crimes de "saidinha de banco".

Insegurança bancária

Clipping Ministério do Planejamento - Brasília/DF - HOME - 17/12/2011 - 11:48:57


Autor(es): VICTOR MARTINS
Correio Braziliense - 17/12/2011  
Falhas de segurança deram um prejuízo de R$ 1,25 milhão a 10 bancos brasileiros públicos e privados. O valor refere-se a multas aplicadas esta semana por problemas encontrados pela Polícia Federal na proteção e no funcionamento de agências, e também no transporte de valores. Entre as infrações mais graves estão descumprimento de plano aprovado pela PF, número insuficiente de vigilantes, transporte de dinheiro realizado por bancários e alarmes inoperantes. Apenas as penalidades aplicadas contra Santander, Bradesco, Itaú Unibanco, Banco do Brasil e Caixa somaram R$ 1,1 milhão.
Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), as instituições têm investido pouco em segurança. No primeiro semestre de 2011, os cinco maiores bancos teriam desembolsado R$ 1,29 bilhão em proteção, o equivalente a 5,09% do lucro de R$ 23,5 bilhões que obtiveram no período. "Essas multas mostram a importância do trabalho de fiscalização da Polícia Federal e provam que os bancos seguem tratando com descaso trabalhadores e clientes, o que contribui para a onda de assaltos e sequestros", disse Ademir Wiederkehr, diretor da Contraf.
Para a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), as falhas apontadas são pontuais, e, em boa parte, de natureza "meramente administrativa", sem espelhar uma redução dos padrões e procedimentos de segurança seguidos pelas instituições financeiras. A Febraban informou que anualmente o setor gasta R$ 9,5 bilhões em sistemas de proteção física e eletrônica.

Cumprimento da lei é cobrado por ponta-grossense

JM News - Ponta Grossa/PR - FALA CIDADÃO - 16/12/2011 - 00:00:00

Caroline Vicentini

O objetivo da lei é melhorar o fluxo no trânsito da cidade, já que a parada dos carros-fortes em fila dupla atrapalha o tráfego de veículos, além de colocar em risco a segurança das pessoas
O leitor Eduardo Magalhães enviou e-mail ao Jornal da Manhã, nesta quinta-feira, notificando que o Diário Oficial de Ponta Grossa publicou na quarta-feira a sanção do prefeito Pedro Wosgrau Filho à Lei nº 303/2011, de autoria da vereadora Alina de Almeida César (PMDB), que dá nova redação ao artigo 1º da Lei nº 10.683, de 06 de setembro de 2011, do vereador Júlio Küller (PPS), que regula a parada e o estacionamento de carros-fortes das empresas transportadoras de valores, dentro da cidade. Conforme o artigo, “fica proibido, no âmbito do município de Ponta Grossa”, a parada ou estacionamento de carro forte em fila dupla nas vias públicas, bem como em cima dos passeios públicos”. Anteriormente, proibia-se apenas a parada ou estacionamento nas ruas. A lei está em vigor desde a data de sua publicação. “Legislação existe. Quero saber quem vai cumprí-la e se as empresas de transporte vão obedecê-la”, questiona.
O objetivo da lei é melhorar o fluxo no trânsito da cidade, já que a parada dos carros-fortes em fila dupla atrapalha o tráfego de veículos, além de colocar em risco a segurança das pessoas. A legislação prevê que em frente às agências e postos de atendimento bancário que não possuam estacionamento próprio, a Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte – AMTT, deverá demarcar, nas vias públicas, espaço reservado para estacionamento de veículos de transporte de valores e de órgãos de segurança pública, com placa indicativa de vaga privativa. Segundo o presidente da AMTT, Edimir José de Paula, a fiscalização vem ocorrendo há tempos e muitas multas já foram aplicadas. “Pela quantidade de pontos acumulados, alguns motoristas de carros fortes já teriam perdido a carteira”, revela. De Paula informou que onde é possível, a AMTT está realizando a demarcação de espaço reservado para estacionamento de veículos de transporte de valores.
Informação do Contran
Veículos de transporte de valores são consiterados de utilidade pública
De acordo com o artigo nº 3 da resolução 268/2008 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), os veículos destinados ao transporte de valores são considerados veículos de utilidades e utilidade pública e por isso podem estacionar em locais proibidos por Lei. Contudo, aponta o presidente da AMTT, os carros fortes precisam ser identificados com giroflex e outros dispositivos de sinalização que permitam aos outros usuários da via enxergar em tempo hábil o veículo. Recentemente, o deputado federal Sandro Alex (PPS) apresentou um projeto de lei que retira os veículos de transporte de valores da lista de parada livre do Contran.


Vigilante morre em trágico acidente na SP-310

SÃO CARLOS AGORA - São Carlos/SP - NOTÍCIAS - 16/12/2011 - 23:50:00

Um trágico acidente por volta das 21h desta sexta-feira (16) matou o funcionário de uma empresa de vigilância. O acidente aconteceu na rodovia Washington Luis (SP-310), perto de Ibaté.

A reportagem do SCA foi até o local e apurou que Marcio Dorival dos Santos, 34, conduzia o veículo da empresa, um Celta preto de São Paulo, no sentido interior – capital e no quilômetro 248, perto do bairro Popular, chocou-se violentamente contra a traseira de uma carreta de Ibaté.

O impacto foi tão violento que o carro entrou embaixo do caminhão. Santos acabou morrendo preso nas ferragens do veículo. O Corpo de Bombeiros precisou cortar a porta traseira para retirar o corpo.

Uma das faixas da rodovia precisou ser interditada pela Polícia Rodoviária, o que causou lentidão neste trecho.

Dezenas de pessoas foram ao local ver o acidente. O corpo de Santos, que morava em Araraquara e tinha três filhos, foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de São Carlos. A ocorrência foi registrada no plantão policial. A hipótese mais provável é que o motorista tenha dormido ao volante.
Fotos: Marcio David/SCA

Gerente-geral da USP tenta criminalizar ação sindical

Sindicato dos Bancários de São Paulo - São Paulo/SP - BANCO DO BRASIL - 16/12/2011 - 12:45:02

Gestora denunciada por assédio e práticas contrárias às normas do banco coage bancários a depor em BO mentiroso contra sindicalistas

São Paulo – Denúncias de que a gerente-geral do BB da USP/7009 pressionou os bancários da agência a testemunharem num boletim de ocorrência aberto contra o dirigente sindical Paulo Rangel levaram os diretores do Sindicato novamente ao local na manhã desta sexta 16.

> Fotos: galeria com imagens da manifestação

O BO foi uma retaliação da gestora aos protestos ocorridos em 6 de dezembro, quando foi denunciada por práticas antissindicais, assédio moral e coerção para que os funcionários realizassem procedimentos que ferissem normas do próprio banco e desrespeitando o Código de Defesa do Consumidor. Os trabalhadores teriam sido pressionados também a não retirar seus nomes do boletim de ocorrência e nem abrir denúncia no canal de ouvidoria interna contra a atitude da gerente.

“É lamentável que em pleno 2011 a gente assista um banco público protagonizar uma ação que tenta criminalizar um representante dos trabalhadores justamente por ele defender o direito dos bancários”, afirma Raquel Kacelnikas, secretária-geral do Sindicato e funcionária do BB. “É a inversão dos valores, do diálogo e do legítimo direito dos trabalhadores se defenderem de práticas que colocam em risco seus próprios empregos.”

De acordo com denúncias que têm chegado ao Sindicato a gestora permanece, mesmo após os protestos, assediando os bancários a cumprirem metas inalcançáveis e venderem produtos que não interessam aos clientes. “Os próprios correntistas, que estavam no momento dos protestos, relataram a implantação de pacotes de serviços, como cheque especial, sem a devida autorização deles”, relata a secretária-geral do Sindicato.

Abusos – Outro grave problema que tem ocorrido é de que a gestora tem burlado o sistema de Gerenciamento de Atendimento (GAT). “A gerente dificulta o acesso dos clientes e usuários à parte interna da agência. Eles são obrigados a ficar esperando do lado de fora, adiando assim o momento em que pegam a senha, e que começa a contar tempo para o sistema”, denúncia Raquel.

O ato, que contou com faixas cobrando o fim do assédio moral, discursos e distribuição do Jornal do Cliente, teve um início tenso. O Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra), do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) da Polícia Civil do Estado de São Paulo, foi desnecessariamente chamado pela gestora sob o argumento de que os dirigentes sindicais impediriam a entrada dela na agência. “Essa foi uma outra inverdade já que a gerente nem foi vista por lá e, se fosse, não teria seu acesso impedido, o que foi constatado pelos policiais que logo foram embora”, relatou a dirigente sindical.

Logo depois foi a vez de um vigilante usar de truculência e ameaça para tentar impedir a reunião com os bancários da agência. “O vigilante é uma vítima desse sistema. Entendemos que o banco tem a responsabilidade de treinar melhor o pessoal dessa área”, enfatizou a Raquel. Vencidas essas dificuldades, os dirigentes puderam conversar com os trabalhadores. 

Reunião – A Superintendência do banco havia procurado o Sindicato durante as manifestações do dia 6 comprometendo-se a discutir o problema. Porém, dez dias depois, nenhuma reunião foi agendada.

Nas atividades desta sexta, o departamento de Gestão de Pessoas compareceu à manifestação e voltou a se comprometer em agendar um encontro “Queremos que a Superintendência cumpra o que disse e dialogue com os trabalhadores” cobrou Raquel, orientando aos bancários assediados que levem as denúncias também à ouvidoria interna do BB.

Leia mais
> Leia o Jornal do Cliente que foi distribuído na manifestação

Marcelo Santos - 16/12/2011

Um erro pode manchar tudo, diz secretário sobre segurança da Copa-14

Folha.com - São Paulo/SP - EM CIMA DA HORA - 18/12/2011 - 07:41:37

SÉRGIO RANGEL
ENVIADO ESPECIAL A BRASÍLIA


O secretário extraordinário de Segurança para Grandes Eventos, José Ricardo Botelho, terá a missão de comandar mais de 50 mil homens e administrar um orçamento de cerca de R$ 1 bilhão para proteger torcedores brasileiros e estrangeiros durante a Copa do Mundo de 2014.
Delegado da Polícia Federal, com curso em Harvard e no FBI, Botelho definiu que vai priorizar as armas não letais nos estádios e seus arredores. Trará cerca de 500 oficiais estrangeiros para ajudá- -lo e decidiu que as Forças Armadas terão uma função subsidiária no evento.
Pelo esquema de segurança montado por Botelho, em conjunto com autoridades de todo o país nas três esferas de governo, o Brasil terá até um plano de emergência para o caso de greves, como a que paralisou a construção de estádios na África do Sul às vésperas do início dos jogos.
"Não tenho uma preocupação maior do que outra. Qualquer falha é crítica. Um pequeno erro pode manchar tudo. Por isso estamos pensando muito, nos estressando. Tudo é uma preocupação. Mas estamos seguros no nosso trabalho. A integração com todas as instituições está ótima", afirmou o baiano de 37 anos no seu gabinete em Brasília na quarta-feira.
Marcelo Camargo/Folhapress

O secretário José Ricardo Botelho cede entrevista em Brasília

O secretário José Ricardo Botelho cede entrevista em Brasília
Folha - Quantos homens vão trabalhar na segurança da Copa do Mundo de 2014?
José Ricardo Botelho - A ideia inicial é contar com uma média de 45 mil a 50 mil homens de segurança pública trabalhando no Mundial. Não estão computados os homens que cuidam do trânsito nas cidades, da inteligência. Estamos fechando esse número com os Estados.
Quais novidades tecnológicas o Brasil vai ganhar na área de segurança para a Copa?
Estamos priorizando a utilização da tecnologia não letal. Vamos usá-las nas proximidades das áreas da Copa, o que engloba também as Fans Fests [eventos organizados pelas cidades-sedes e pela Fifa para a transmissão de partidas em locais públicos].
Essas armas pretendem parar um agressor na medida certa e adequada. Tem uma série de kits, pistolas elétricas, sprays de pimenta. A grande vantagem é imobilizar a pessoa e evitar mortes.
Também vamos usar muito os serviços de inteligência. Já fizemos uma análise de risco junto com todos os Estados. As grandes cidades têm uma quantidade imensa de câmeras. O que vamos fazer é puxar as imagens para os centros de segurança, que serão outra grande novidade.
Policiais estrangeiros também vão trabalhar aqui?
Quase 500 homens. Criaremos um centro de comando integrado internacional, que deve ficar no Rio sob coordenação da Polícia Federal. Vamos trazer ao centro dez representantes de cada um dos 31 países que vão jogar a Copa, dez representantes de países que não disputam o Mundial mas fazem fronteira e representantes de países que não vão jogar, mas são estratégicos por terem feito um grande evento.
Esses homens podem usar a farda deles, mas sem arma. Eles só vão atuar junto com o poder público brasileiro.
Se tivermos problema com um alemão dentro do estádio, um policial deles fardado vai até ao torcedor e diz, sem a barreira da língua, que ele está causando um problema.
Na África do Sul, policiais e operários entraram em greve às vésperas do início da Copa. O país tem um plano para o caso de uma greve parar o Brasil durante o Mundial?
Estamos preparando um plano de contingência para usar a Força Nacional ou a Defesa em caso de atingir a segurança pública. Fora isso, se houver qualquer tipo de greve, estamos verificando qual instituição pode assumir e realizar aquele serviço.
Qual será o papel das Forças Armadas?
Todas as instituições serão respeitadas nas suas atribuições constitucionais. As Forças Armadas têm papel fundamental no que diz respeito ao espaço aéreo, na proteção em áreas fundamentais para os jogos e para o país, como as regiões de transmissão de energia, e em questões químicas, biológicas e nucleares. A atuação nos grandes eventos é assunto de segurança pública. As Forças Armadas vão atuar de maneira subsidiária.
A Fifa não gosta de policiais nos estádios. Eles querem segurança privada nas arenas. Como vocês lidarão com isso?
Existe uma cultura internacional privativa. O modelo deles é aquele que observa e auxilia os torcedores. No Brasil, o poder público sempre esteve presente. Chegamos num parâmetro híbrido. O segurança privado estará lá, mas o poder público estará lá também. O segurança privado vai ficar na arquibancada, vai orientar o público, mas não tem poder de polícia. Se o torcedor não se comportar, quem vai tirar o torcedor do estádio é a polícia.
Qual é a parte mais crítica da segurança da Copa?
Não tem uma preocupação maior. Qualquer falha é crítica. Um pequeno erro pode manchar tudo. Mas estamos seguros no nosso trabalho.



Homens são presos por porte ilegal de arma de fogo

Diário da Manhã - Passo Fundo - RS - Passo Fundo/RS - POLÍCIA - 17/12/2011 - 15:43

Dois homens foram presos na madrugada de sexta-feira (16) por posso ilegal de arma de fogo. Segundo informações da Polícia Federal, os acusados, de 30 e 35 anos de idade, estavam trabalhando irregularmente como seguranças de uma empresa privada em Espumoso. Os homens portavam armas sem o devido regulamento.

Com os homens foram apreendidos três revolveres calibre .38, uma espingarda calibre 12 juntamente com uma determinada quantidade de munição. No momento da ação policial os homens estavam utilizando um veículo caracterizado com adevidos da empresa de segurança privada que prestavam serviços. Através de consulta ao registro da polícia, agentes da Polícia Civil constataram que a empresa não possuía autorização de funcionamento.



(Os homens portavam armas sem o devido regulamento. / FOTO DIVULAÇÃO PF)
 

Pregão Eletrônico: vício de origem gera distorções, pune empresas e cidadãos

Portal Fator Brasil - Rio de Janeiro/RJ - ARTIGOS - 17/12/2011 - 11:51:00

O noticiário recorrente sobre a má utilização dos recursos e do patrimônio público deixa no ar a sensação de que os ralos da corrupção se alastram como epidemia pelos quatro cantos da administração do Estado brasileiro. A indignação ganha corpo conforme o cidadão sente o aperto da carga tributária sobre os rendimentos do seu trabalho ou empreendimento, uma das mais elevadas do mundo. Nas últimas décadas, entretanto, o próprio Estado vem aprimorando os mecanismos de controle sobre o patrimônio.
Um dos marcos desta mudança está na Constituição Federal de 1988, a qual determinou que a contratação de obras e serviços, além das compras e alienação, ocorra mediante “processo de licitação pública que assegure igualdade de condições a todos os concorrentes, com cláusulas que estabeleçam obrigações de pagamento, mantidas as condições efetivas da proposta, nos termos da lei, o qual somente permitirá as exigências de qualificação técnica e econômica indispensáveis à garantia do cumprimento das obrigações”. Está aí a origem do Pregão, tipo de concorrência que entrou em cena em âmbito federal em 2000, por meio de Medida Provisória, e que agora atinge estados e municípios.
A ideia era eliminar a pré-habilitação dos concorrentes, diminuindo a burocracia e aumentando o número de ofertas, uma forma de chegar ao melhor preço possível ao administrador público. Em 2005, esta modalidade cedeu lugar ao Pregão Eletrônico, agilizando ainda mais o processo. De forma geral, o Pregão ajudou a conferir maior transparência às aquisições de produtos e serviços. No entanto, alguns maus resultados colhidos hoje denunciam que o formato apresenta um grave vício de origem e prejudica o cidadão: ao forçar o fornecedor a praticar o menor preço, ele inviabiliza o cumprimento do contrato. Ou seja, para se proteger do abuso contra preços extorsivos, o poder público acabou gerando um sistema irrealista e devastador contra o prestador de serviços.
O quadro é particularmente dramático junto das empresas de segurança privada. O Estado representa seu principal mercado tomador, demandando especialmente mão de obra qualificada para cuidar da vigilância e do patrimônio de parques, sedes administrativas, polos de tecnologia, centros educativos, culturais e sociais, escolas, bancos, hospitais, fundações, autarquias, entre muitos entes públicos. Mas em lugar de exigir habilitação e preços compatíveis a um serviço especializado, a exemplo do que é feito nos rigorosos processos seletivos das polícias civil e militar, o Poder Público usa tão e somente o critério do menor preço para selecionar a empresa que irá gerir e proteger o bem coletivo.
Se compararmos os dados de pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras de São Paulo (Fipecafi) sobre o custo unitário da mão de obra por tipo de serviço de vigilância, observaremos que os preços pagos pela área pública estão no limite ou abaixo do dispêndio mínimo que as empresas realizam por trabalhador. É importante observar ainda que os valores da pesquisa não incluem gastos com supervisão, treinamento, gerenciamento, dividendos e insumos das prestadoras. Tampouco envolvem custos adicionais gerados pela morosidade ou atraso nos repasses dos pagamentos, o que é muito comum entre os contratantes públicos. Assim, na somatória final, não surpreende que o prestador - que precisa disponibilizar até quatro trabalhadores por posto de serviço, pagar salários, uniformes, benefícios, oferecer treinamento, recolher encargos e tributos, conceder férias, bonificar com 1/3 do salário e com o 13º etc. - se veja à beira da insolvência. Se o Artigo 37 da Constituição Federal preza a obediência da administração pública direta e indireta “aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência”, nos cabe perguntar onde estaria dada a garantia de reciprocidade desses princípios na prática dos Pregões Eletrônicos?
.Por: José Adir Loiola, presidente do SESVESP (Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado de São Paulo)| “Se o Artigo 37 da Constituição Federal preza a obediência da administração pública direta e indireta “aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência”, nos cabe perguntar onde estaria dada a garantia de reciprocidade desses princípios na prática dos Pregões Eletrônicos?”
Sesvesp – Fundado em 1988, trabalha como entidade sindical que congrega e representa as empresas de segurança privada, segurança eletrônica e dos cursos de formação e aperfeiçoamento de vigilantes no Estado de São Paulo. Trabalha para coibir a prestação de serviços por empresas informais, que somam cerca de um terço do total de companhias do segmento. Luta, também, para que seja aprovado o Projeto de Lei 4594/2004, em tramitação no Congresso Nacional, qualificando como crime a contratação de serviço de segurança privada clandestina, além da utilização de vigilantes sem treinamento e registro na Polícia Federal, que é o órgão público responsável pelo controle da segurança privada no Brasil. [www.sesvesp.com.br ].

PF prende dois acusados de porte ilegal de armas

O Nacional - Passo Fundo/RS - POLÍCIA - 17/12/2011 - 00:09:12

Agentes da Delegacia da Polícia Federal de Passo Fundo prenderam durante a madrugada de sexta-feira (16), dois homens acusados de porte ilegal de armas em Espumoso. 
Além do porte ilegal, os acusados também estariam exercendo ilegalmente a profissão de agentes de segurança privada. Com eles os policiais apreenderam três revólveres calibre 38 e uma espingarda calibre 12, todas estas, armas sem registros e munição paras as armas.
Os acusados também utilizavam um carro com adesivos de uma empresa de segurança privada que não possui autorização da Polícia Federal para estar em funcionamento
Agentes da Delegacia da Polícia Federal de Passo Fundo prenderam durante a madrugada de sexta-feira (16), dois homens acusados de porte ilegal de armas em Espumoso. Além do porte ilegal, os acusados também estariam exercendo ilegalmente a profissão de agentes de segurança privada. Com eles os policiais apreenderam três revólveres calibre 38 e uma espingarda calibre 12, todas estas, armas sem registros e munição paras as armas.Os acusados também utilizavam um carro com adesivos de uma empresa de segurança privada que não possui autorização da Polícia Federal para estar em funcionamento

Novo presídio segue sem previsão para ser concluído

O Nacional - Passo Fundo/RS - POLÍCIA - 17/12/2011 - 00:05:12

Empresa de segurança privada foi contratada para guarnecer o local que foi alvo de furto de materiais de construção
Créditos :: Arquivo/ON


Gerson Urguim/ON
Seguem paradas as obras da nova penitenciária em Passo Fundo que começou a ser construída às margens da BR-285, entre Passo Fundo e Carazinho no início deste ano. Durante esta semana, uma empresa de segurança privada passou a operar no canteiro de obras para garantir a integridade do que já foi construído, inclusive após o registro do furto de materiais de construção. O contrato foi firmado após licitação e tem duração de seis meses.As obras, que tiveram início em janeiro, e seriam pontuais na resolução do problema da superlotação do Presídio Regional de Passo Fundo, foram interrompidas em junho, após o contrato da construtora Portonovo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado e a Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe) ter sido cancelado com base na Lei Federal n° 8.666, de 1993.A empresa é a mesma responsável pelas obras do albergue do regime semiaberto no Presídio Regional de Passo Fundo, que foi paralisada devido a irregularidades na construção. O prédio, com capacidade para atender 102 apenados, teve as obras interrompidas em julho de 2010, após um relatório da Secretaria de Obras Públicas apresentar falhas na reforma, como falta de fossas, iluminação externa insuficiente, goteiras, infiltrações, instalações elétricas aparentes, entre outros pontos a serem corrigidos.De acordo com o cronograma inicial, divulgado logo após o início das obras, a previsão era de que a Penitenciária Estadual de Passo Fundo estivesse pronta em novembro deste ano. Uma nova licitação será aberta para que outra empresa assuma a obra a partir do ponto em que a construção deixou de ser realizada.
Nova licitação
Segundo o delegado regional da Susepe, José Marlei Frighetto, a construção da Penitenciária Estadual de Passo Fundo segue sendo uma das prioridades da Secretaria de Segurança Pública, bem como a construção de outros presídios, já em andamento. “Estamos aguardando os prazos legais para a nova licitação. Além de tudo é uma obra do interesse da comunidade”, afirmou.Ainda conforme o delegado, a intenção de finalizar a obra o mais rápido possível também justifica a contratação da empresa de vigilância para evitar maiores danos à obra. “Isto reforça a intenção da do governo em concluir a obra, em preservar o que está pronto para que não ocorram mais atrasos e que a penitenciária possa ser concluída o mais rápido possível”, explicou Frighetto.

Empresas de segurança não preenchem cotas de jovem aprendiz

Coletiva.Net - Porto Alegre/RS - HOME - 16/12/2011 - 19:29:00

Alerta está sendo feito pelo Ministério Público do Trabalho
Todas as empresas, de qualquer natureza, inclusive as que prestam serviço de vigilância, estão obrigadas a contratar de 5% a 15% do número de seus trabalhadores como jovens aprendizes, conforme legislação em vigor (Decreto nº 5.598, de 1º de dezembro de 2005). Não é o acontece com as 145 empresas de segurança privada do Estado, que empregam 33.038 trabalhadores. Das 1.680 cotas de jovem aprendiz, apenas 49 estão preenchidas, ou seja, 1.631 não estão ocupadas.
As informações foram fornecidas durante audiência pública para tratar da aprendizagem no segmento de segurança privada, promovida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), na tarde desta quinta-feira, 15. O evento, realizado no auditório do MPT, em Porto Alegre, foi aberto pelo procurador-chefe do MPT-RS, Ivan Sérgio Camargo dos Santos, e teve a coordenação do procurador do Trabalho Fabiano Holz Beserra e da coordenadora de Aprendizagem da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), Denise N. B. Gonzáles. O objetivo foi o de esclarecer sobre a legislação e definir prazos para o cumprimento por parte das empresas.
Os 50 empresários e representantes de empresas da Capital e do Interior presentes na audiência receberam, também, detalhes sobre o primeiro curso gratuito "Aprendizagem em Assistente de Segurança", que será realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). A obrigatoriedade do oferecimento de cursos gratuitos aos jovens cabe ao “Sistema S”, especificamente ao Senac no caso das empresas de segurança privada. A pedagoga do Senac Nara dos Anjos explicou as vantagens do curso para as empresas, como a facilidade de reposição de RH e qualificação da mão de obra. Informou que o perfil dos alunos é de ensino fundamental completo e idade entre 21 e 23 anos. O curso terá 800 horas de duração, com 30 vagas iniciais e realizado no Colégio Júlio de Castilhos.
Cada jovem aprendiz tem direito de receber remuneração correspondente ao salário mínimo hora, salvo condição mais favorável prevista em negociação coletiva ou piso regional. No caso do curso de aprendizagem em segurança privada desenvolvido pelo Senac, o aprendiz terá direito a meio piso regional hora, uma vez que prevista jornada diária de quatro horas. Na avaliação do procurador Fabiano, que deu seguimento ao trabalho realizado pela procuradora Dulce Martini Torzecki, “estamos diante de um momento histórico, pois se trata do primeiro curso deste gênero no país, com toda complexidade envolvida, que inclui manuseio de armas de fogo. Além disso, o segmento de segurança privada passou a ter acesso a um curso específico para suas atividades, mais amplo do que a mera vigilância, com possibilidade de maior qualificação de seus profissionais, inclusive para a Copa do Mundo de 2014, quando a demanda por serviços de segurança, inclusive com necessidade de domínio de outro idioma, será incrementada”.

PF multa bancos por falta de segurança, mas em Rondônia o descaso continua

O Rondoniense - Porto Velho/RO - GERAL - 16/12/2011 - 11:04:14




A Polícia Federal multou, na quinta-feira (15), dez bancos em R$ 1,258 milhão por descumprimento da lei federal nº 7.102/83 e normas de segurança, durante a 92ªreunião da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP) do Ministério da Justiça, em Brasília. Santander, Bradesco, Itaú Unibanco, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal foram os bancos mais punidos.
O Santander liderou a lista dos bancos com maior ‘teimosia’ em não cumprir a lei federal, com R$ 564.278,00 de multas, seguido pelo Bradesco (R$ 196.456,00) e Itaú Unibanco (R$ 149.990,00).
Esta punição, segundo o presidente do Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Rondônia (SEEB/RO), José Pinheiro, deve servir como um alerta para os bancos existentes em Rondônia, que além de não atenderem às determinações da lei federal, também ignoram, completamente, a Lei nº 2.530, de autoria do deputado estadual Hermínio Coelho (PT – Porto Velho), e sancionada pelo governador Confúcio Moura no dia 25 de julho, que também determina aos bancos a adoção de medidas que garantam a segurança mínima dentro e fora das agências.
“Que essa postura da PF em Brasília sirva de exemplo pros bancos de Rondônia, que continuam tratando com descaso a segurança de trabalhadores e clientes, o que contribui para a onda de assaltos e seqüestros. Continuaremos vigilantes para garantir a segurança mínima dos trabalhadores e das pessoas que precisam dos serviços bancários no Estado”, mencionou Pinheiro.
ADEQUAÇÕES
Entre as adequações que deverão ser feitas pelos bancos e cooperativas de créditos estão a instalação de porta com detector de metais e travamento e retorno automático; biombos para
impedir a visualização das operações financeiras nos caixas de atendimento, sistema de monitoração e gravação de imagens 24 horas, câmeras com sensores de movimento de alta resolução, instalação de vidros que suportem até disparos de calibre .45 entre outras.
A lei prevê advertência para os estabelecimentos que não se adequarem e, em caso de reincidência, multas que podem chegar até 20.000 UPF’s (Unidade Padrão Fiscal) ou até mesmo o fechamento definitivo da agência.
Fonte :Assessoria
Autor :Rondineli Gonzalez

Mobilização dos vigilantes não deve interferir nos trabalhos em Paranavaí

Diário do Noroeste - PR - Paranavaí/PR - CIDADES - 17/12/2011 - 15:23:42

A mobilização de funcionários da empresa Lynx Vigilância e Segurança não deve interferir nos trabalhos realizados em Paranavaí, pelo menos por enquanto, conforme afirmou o representante do Sindicato dos Vigilantes em Paranavaí, Moacir Souza.

Os trabalhadores que prestam serviço em instituições como o Banco do Brasil, o Tribunal de Justiça e os Correios em todo o Paraná autorizaram os sindicatos representativos a entrarem com medidas judiciais para bloquear as faturas que seriam repassadas para a empresa pelos órgãos públicos.

A decisão foi tomada em assembleias realizadas em todo o Estado, na última quarta-feira. Os trabalhadores afirmam que estão sem receber salários, inclusive o 13º, vale-refeição e vale-transporte. Entre outras consequências, está a possibilidade de os funcionários não comparecerem aos postos de serviço. (RS)

17/12/2011 - Vigilantes e PM evitam roubo na USP

O Movimento - - POLÍCIA - 17/12/2011 - 14:27:53

Ademir Naressi
naressi@omovimento.com.br

Seis homens tentaram arrombar caixas eletrônicos no Campus de Pirassununga


Aos menos seis homens tentaram roubar, no início da madrugada de sexta-feira, 16, dois caixas eletrônicos instalados no prédio administrativo do Campus da USP em Pirassununga. Vigilantes do local desconfiaram da ação e ligaram para a Polícia Militar, que rapidamente chegou ao local.
Os bandidos, de acordo com policiais, estariam com rádios HTs na frequência da PM e teriam ouvido a transmissão, quando então abortaram a ação, largando para trás dois veículos e ferramentas que estavam sendo usadas na tentativa de arrombamento de um caixa da agência do Santander e outro do Banco do Brasil. A ação dos vigilantes e dos policiais militares evitou que os bandidos levassem o dinheiro.
A ação
Pouco mais das 1h50 da madrugada de sexta-feira, 16, os policiais militares Duarte e Reis foram enviados pelo CAD ao Campus da USP, pois de acordo com ligação feita pelos vigilantes do local estaria ocorrendo uma tentativa de arrombamento aos caixas eletrônicos instalados no prédio administrativo.
Quando da chegada dos policiais, os bandidos já haviam fugidos. Tudo indica que os homens estivessem monitorando a PM por meio de rádios HTs. De acordo com um vigia, dois homens, armados de revólveres, o renderam e retiraram seu rádio transmissor. Nos corredores do prédio administrativo, policiais militares e vigilantes encontraram dois caixas parcialmente arrombados por meio do uso de "pé de cabra" e de maçarico.
Os homens fugiram deixando para trás as ferramentas usadas na tentativa frustrada de abrir os caixas eletrônicos. Também foram deixados, entre o prédio administrativo e um dos alojamentos dos Universitários, dois veículos: um Fiat/Uno, de cor preta, placas de Sertãozinho, e um Fiat/Palio, de cor prata, placas de Ribeirão Preto, amassado na lateral esquerda. No interior do primeiro veículo estava um maçarico.
A Polícia acredita que ao menos outro veículo estaria sendo usado pelos bandidos, com o qual teriam fugidos. No total, foram apreendidos chaves de fenda, um pé de cabra, um maçarico, lacres de plásticos - usados normalmente para amarrar vítimas, mochilas e dois veículos.
Os carros apreendidos, de acordo com a Polícia, não possuem queixas de furto ou roubo.
Em setembro, homens armados renderem dois vigilantes no mesmo local e levaram uma grande quantia em dinheiro. A Polícia acredita que esta ação teria sido praticada pelos mesmos bandidos.
Tudo indica que os homens teriam tido acesso ao Campus da USP por meio da região conhecida como "Barrajão", que faz divisa com a Fazenda Jatobá. Mas, para tanto, teriam que conhecer muito bem todo o trajeto, ainda mais que a ação foi à noite.

Quadrilha tenta arrombar caixas eletrônicos, mas foge e abandona carros

Jornal de Barretos - Barretos/SP - POLICIAL - 17/12/2011 - 12:54:52

Grupo tentou abrir máquinas com maçarico, chaves de fenda e pé de cabra
Quatro homens armados tentaram roubar um caixa eletrônico dentro do campus da Universidade de São Paulo (USP) de Pirassununga, na madrugada desta sexta-feira (16).
Segundo a policia, por volta das 2h, os bandidos entraram na universidade e renderam o vigia que tomava conta dos caixas.
Os assaltantes tentavam abrir as máquinas com maçarico, chaves de fenda e pé de cabra, quando outros vigias perceberam a o roubo e chamaram a polícia.
Os ladrões fugiram e abandonaram dois carros, um com placas de Sertãozinho e outro de Ribeirão Preto. Ninguém foi preso.

Vigia é morto após tentativa de assalto em lotérica do PR; veja

BOL - São Paulo/SP - BRASIL - 16/12/2011 - 13:36:00

Folha Online
Enviar por e-mailComente
DE SÃO PAULO
Câmeras do circuito interno de uma casa lotérica de Ibiporã (407 km de Curitiba), no norte do Paraná, flagraram o momento em que o vigia do estabelecimento foi atingido por um tiro, após reagir a um assalto.

O caso ocorreu na quarta-feira (14). O vigia chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital.

Nas imagens, é possível ver o momento em que os assaltantes invadem o estabelecimento e anunciam o assalto.

Segundo a "BandNews", ninguém foi preso e a polícia utiliza as imagens de segurança para identificar os suspeitos.

Corpo é encontrado em frente a hospital abandonado

EPTV - Campinas/SP - NOTÍCIAS - 17/12/2011 - 16:42:00

EPTV
O corpo de um homem de 23 anos foi encontrado, na manhã deste sábado (17), em um hospital desativado no Jardim Imaculada, em Brodowski. A Polícia Militar acredita que André Luiz Nascimento da Rocha, tenha morrido na noite desta sexta-feira (16). Ele tinha um hematoma na cabeça.

Segundo a PM, um morador do bairro viu o rapaz no chão e achou que ele estivesse dormindo. Horas depois, o mesmo morador chamou a polícia ao ver que o homem ainda se encontrava imóvel no local.

Rocha era usuário de drogas e costumava passar dias fora de casa. A Polícia Científica foi acionada para descobrir a causa da morte.

De acordo com a proprietária do imóvel, dois vigias fazem a segurança do local apenas durante o dia. Ela disse que já tomou providências para fechar as entradas do prédio, mas os andarilhos e usuários de drogas arrombam as portas.

Açougueiro acaba preso participar de quadrilha de assaltos a banco

Olhar Direto - Cuiabá/MT - CIDADES - 17/12/2011 - 09:31:00

Da Redação - Julia Munhoz
Foto: Reprodução

Açougueiro acaba preso participar de quadrilha de assaltos a banco
P açougueiro Zaqueu Moraes Neves, popularmente conhecido como ‘o Zaca’, foi preso por equipes da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), na tarde dessa sexta-feira (16) na cidade de Campo Novo do Parecis. Ele é acusado de envolvimento com uma quadrilha especializada a assaltos a banco em todo o Brasil, informou a Polícia Civil.

O mandado de prisão contra o açougueiro foi expedido pelo juízo da 14ª Vara Criminal de Cuiabá e foi cumprido pelos policiais civis, que posteriormente apresentaram o acusado a delegada Ana Cristina Feldner. Segundo ela, Zaque já estaria organizando outro assalto a banco.

De acordo com a delegada, em 2008, Zaqueu foi preso dentro de um ônibus que seguia de Porto Velho (RO)para Criciúma (SC), na ocasião, ele figurava como suspeito de envolvimento no assalto a agência do Banco do Brasil de Comodoro e com ele foi encontrada uma quantia significativa em dinheiro, além de cópia de documentos pessoais de duas outras pessoas.

O assalto a banco praticado na cidade do interior mato-grossense em setembro de 2008 foi considerado atípico por que ocorreu no exato momento em que era realizado um ato político com a presença de várias autoridades estaduais e federais, que acabaram ficando em maio ao pânico provocado pelos disparos de arma de fogo de grosso calibre efetuados pelos assaltantes de banco que comumente agem na modalidade de assalto conhecido como “Novo Gançaço”.

Após assaltarem a agência de Comodoro os criminosos fugiram em direção a Rondônia levando três policiais militares e o gerente do banco como reféns, os quais foram posteriormente liberados, e o veiculo usado na fuga queimado na rodovia que liga Mato Grosso a Rondônia.

Zaqueu já possui vários registros pela polícia pelos crimes de roubo de veiculos, formação de quadrilha, resistência a prisão entre outros; foi condenado a oito anos e dois meses de reclusão em um dos processos a que responde e formalmente denunciado pelo Ministério Público Estadual, em Comodoro.

A delegada Ana Cristina Feldner ressalta a importância desta prisão, pois acredita-se que o suspeito estaria organizando mais um roubo a banco, na modalidade ‘novo cangaço’, além de pontuar a agilidade no cumprimento da prisão do acusado, pois o mandado havia sido expedido no último dia 11.

Segundo Feldner, o sucesso da prisão contou com a atuação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e policiais civis de Campo Novo dos Parecis. Zaque ficará a disposição da justiça em uma das unidades prisionais da capital.

Próximos alvos serão servidores públicos que apoiam esquema de contravenção

O Dia - RJ - Rio de Janeiro/RJ - RIO - 16/12/2011 - 00:26:00

Rio - A maior parte dos presos desta quinta-feira eram os ‘intermediários’ do esquema — faziam a ligação entre os ‘capos’ e policiais corruptos, recolhiam o dinheiro arrecadado e controlavam as apostas online, entre outras atribuições logísticas. O próximo alvo da operação ‘Dedo de Deus’ é o grupo de servidores envolvidos: os ‘corrompidos’ recebiam dinheiro para facilitar as ações do jogo do bicho e dar informações à quadrilha sobre operações policiais, possibilitando a fuga dos contraventores. Quatro foram presos nesta quinta-feira.

http://www.youtube.com/embed/sHHhl9QhnAw
Outro ponto a ser checado na próxima fase da investigação são supostos pagamentos de propinas a agentes públicos. Na contabilidade apreendida ontem, havia anotações de valores e também foram recolhidos cartões de Natal, endereçados a supostos comandantes de batalhões, alguns recheados de dinheiro.
De acordo com a Corregedoria da Polícia Civil, documentos e computadores apreendidos darão subsídios para a continuação das investigações, que vão identificar outros agentes envolvidos.
Os ‘corrompidos’ também liberavam materiais, como recibos de apostas, aprendidos em operações legais feitas por outros agentes; montavam operações de fachada, para ‘fingir’ que reprimiam o jogo; e avisavam aos contraventores sobre investigações e operações contra os jogos de azar.
Núcleos de poder
A denúncia do Ministério Público aponta que os principais núcleos da contravenção no estado estavam divididos em seis células de pontos de jogo: em Teresópolis e Petrópolis, o esquema era liderado por Mário Tricano; já em Nilópolis e São João de Meriti, na Baixada Fluminense, os redutos eram de Aniz Abraão David; Duque de Caxias ficava a cargo de Hélio Oliveira, com apoio de Yuri Soares; Luiz Drummond chefiava os pontos da região da Leopoldina.
>> FOTOGALERIA: Caçada contra contraventores pelas ruas do Rio
À noite, a polícia fechou imobiliária em Nilópolis, que seria da família de Anísio.
Facilitadores presos
LUIZ CLÁUDIO LAUDINO, PM LAUDINO - Lotado no 22º BPM (Maré), ele é apontado como responsável pelo transporte de valores da Central de Apuração do jogo do bicho em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Em função do cargo, sabia de blitzes policiais e ainda fazia contatos com militares de outros batalhões.
MARCO ANTÔNIO COELHO ANCHIETA, O MARQUINHO DO GÁS, CABO PM - Lotado no 22º BPM (Maré), é irmão de Duivis, apontado como gerente da Central de Apuração do jogo do bicho em São João de Meriti. O PM seria dono de empresa de Niterói.
EDUARDO MURILO DANTAS SAMPAIO, POLICIAL CIVIL, CONHECIDO COMO COMISSÁRIO DUDU - Lotado na 64ª DP (Vilar dos Telles), estaria envolvido na Central de Apuração do bicho em São João de Meriti. Intermediou para que anotadores de Duivis não fossem autuados em operações policiais.
ARAMIS LAFERE MESQUITA, GUARDA MUNICIPAL, LOTADO NA 59ª DP (DUQUE DE CAXIAS) - Ele era a ligação entre o grupo de Hélio Ribeiro de Oliveira, presidente da Grande Rio, com a delegacia. Agia para ajudar membros quadrilha que eram detidos a ganhar liberdade.
Reportagens de Adriana Cruz, Bruno Menezes, Diogo Dias, Fernanda Alves, Flavio Araújo, Gabriela Moreira, Livia Aragão, Marcello Victor, Ricardo Albuquerque e Vania Cunha

Santander é o campeão de multas por falta de segurança

Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região - Curitiba/PR - ÚLTIMAS NOTÍCIAS - 15/12/2011 - 16:20:16

BANCO ESPANHOL RECEBE 47 MULTAS, TOTALIZANDO R$ 564 MIL, APLICADAS PELA POLÍCIA FEDERAL
 Terminou no início da tarde desta quinta-feira, 15 de dezembro, a reunião sobre segurança bancária da Contraf-CUT com a Polícia Federal. A PF aplicou 104 multas, totalizando o valor de R$ 1,2 mi relativos à segurança bancária.
 O banco Santander foi o campeão, recebendo 47 multas, responsável por quase metade do valor das multas aplicadas a todos os bancos, totalizando R$ 564,2 mil. O ranking das multas aplicadas aos seis maiores bancos que atuam no país segue com Bradesco (16 multas – R$ 196 mil); Itaú (13 multas – R$ 149,9 mil); Banco do Brasil (9 multas – R$ 125 mil; Caixa (10 multas – R$ 113 mil); e HSBC (5 multas – R$ 63,6 mil).
 Entre os motivos de desrespeito à lei, estão: falta de plano de segurança nas agências; plano de segurança vencido; alarme inoperante; vigilante sem colete à prova de balas; número insuficiente de vigilantes.
 E o mais grave para a segurança dos trabalhadores, o transporte de numerário pelos próprios bancários. “Vale lembrar que a Convenção Coletiva de Trabalho da categoria garante que não haverá transporte de valores pelos bancários. Essa atitude dos bancos gera grande risco para os trabalhadores e deve ser denunciada caso haja irregularidades”, alerta Carlos Copi, representante do Paraná na mesa de segurança bancária.
 A Cláusula 30ª da CCT 2011/2012 é específica sobre transporte de numerários e estabelece que a Fenaban respeite a Lei nº 7.102/1983, tomando providências necessárias para que bancários não transportem valores.
 Insegurança – Carlos Copi alerta que os bancários devem denunciar as irregularidades em seus locais de trabalho. “Os bancos continuam descumprindo leis de segurança bancária, expondo clientes e funcionários a riscos”, finaliza.
 Essa foi a 92ª reunião da Comissão Consultiva para Assuntos da Segurança Privada (CCASP), do Ministério da Justiça, sob a coordenação da Polícia Federal, em Brasília, a quarta em 2011.

Por: Paula Padilha
SEEB Curitiba


Adolescentes levam pânico à escola

Diário Online - PA - - POLÍCIA - 16/12/2011 - 00:53:47

Adolescentes levam pânico à escola (Foto: Ney Marcondes)
(Foto: Ney Marcondes)
Alunos e funcionários da escola estadual Paulino de Brito, na Avenida Almirante Barroso, bairro do Marco, em Belém, viveram momentos de tensão na manhã desta quinta-feira (15). Segundo testemunhas, por volta das 11h30, um grupo de adolescentes armados invadiu o colégio, ameaçou e feriu vários estudantes.
De acordo com uma funcionária, que preferiu o anonimato, o grupo usou uma arma de fogo para forçar a vigilante da escola a abrir os portões. “Foi tudo muito rápido, quando nós percebemos, eles já estavam ameaçando alguns estudantes e perguntando por um grupo de alunos daqui da escola que teria apedrejado o colégio Amazonas Pedroso na manhã de hoje (ontem)”, relatou a funcionária.
Estudantes que testemunharam o ato de vandalismo confirmaram a versão dada pela funcionária da escola. Pais de alunos lotaram a frente da instituição assim que souberam do ocorrido. “A minha filha ligou dizendo que um bando de homens invadiu a escola e estava atirando contra os estudantes. Eu fiquei desesperada e vim correndo para cá”, disse Erika Costa, mãe de uma aluna da 5ª série. Essa não é a primeira vez que isso acontece”, denunciou Regiane Silva, mãe de um aluno da 5ª série, que pretende retirar o filho da escola. “Eu não aguento mais isso. Essa escola virou um inferno”, desabafou.
Após cerca de quarenta minutos do confronto, homens da Ronda Tática Metropolitana (Rotam) e policiais militares estiveram na escola para controlar a situação. A demora da polícia fez com que alguns membros do grupo fugissem do local. Todos os adolescentes flagrados no ato de vandalismo foram levados à Data. Na escola, nenhum membro da direção foi encontrado para falar sobre o caso.
(Diário do Pará)

Preso após tentar roubar peças de cemitério

Clic Folha - - POLÍCIA - 15/12/2011 - 17:26:00

Jornal A Cidade
Um jovem de 19 anos tentou roubar três peças de bronze de um túmulo no Cemitério da Saudade, no bairro Campos Elíseos, em Ribeirão Preto, na madruga desta quinta-feira (15). Segundo a polícia, Andreis Augusto da Silva Benedito foi surpreendido pelo vigilante do local no momento da ação.
Ainda segundo a polícia, Silva invadiu o cemitério escalando o muro pela Rua Fernão Sales. Ele foi preso em flagrante e encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Ribeirão Preto.

Vigilante detém ladrão de andaimes no Santa Felícia

SÃO CARLOS AGORA - São Carlos/SP - POLÍCIA - 15/12/2011 - 09:12:00

Marilia Villari
A Policia Militar de São Carlos prendeu na noite desta quarta-feira (14) o servente D.J.P. de 26 anos após furtar andaimes de uma construção na rua Julio Cassin Filho, no Santa Felicia.
O acusado foi detido com dois andaimes por um vigilante que observou toda a movimentação e rapidamente acionou a Policia Militar. Cerca de dois quarteirões o vigilante também encontrou mais três andaimes que já haviam sido subtraídos do local.
Diante dos fatos, D. foi encaminhado ao Plantão Policial onde foi autuado em flagrante pelo crime de furto. Os objetos furtados foram reconhecidos pela vítima.


Campanha já recolheu 1,9 mil armas de fogo na Bahia

A Tarde On line - BA - Salvador/BA - CIDADES - 16/12/2011 - 00:25:00

George Brito
Luiz Tito / Agência A TARDE

Campanha de desarmamento em Feira de Santana já recolheu mais de 1,3 mil armasCampanha de desarmamento em Feira de Santana já recolheu mais de 1,3 mil armas
Até o último dia 8, os baianos entregaram, espontaneamente, 1.917 armas, dentro da Campanha de Desarmamento 2011, segundo dados do Ministério da Justiça (MJ), responsável pela ação. Foi o quinto Estado que mais recolheu armas, quando considerados os dados absolutos, e o 11º, na relação armas por 100 mil habitantes, à taxa de 13,6.
A alta de 91,7%, no entanto, fica muito aquém da realidade da campanha realizada nos anos de 2004 e 2005, logo após a entrada em vigência do Estatuto do Desarmamento. À época, foram recolhidas 16 mil armas de fogo em todo o Estado.
Para o MJ, a entrega  é positiva para reduzir os crimes, com base no argumento de que as armas que caem nas mãos dos bandidos são roubadas dos cidadãos. No site oficial do MJ, o secretário-executivo da pasta, Luiz Paulo Barreto, chama a atenção para as armas de empresas de segurança privada. “Um terço dessas armas da segurança privada era furtado ou roubado. É importante melhorar o acesso à informação sobre a destruição de armas de fogo”, alerta.
O cruzamento entre dados da evolução histórica de homicídios por armas de fogo com a da entrega voluntária de armas mostra que não há, necessariamente, relação direta entre as campanhas de desarmamento e a redução das mortes. No período entre 2005 e 2010, os homicídios por arma de fogo na Bahia saíram de 2.022 para 4.168, um aumento de  106%.
Interior - Feira de Santana (a 109 km da capital) foi uma das primeiras cidades a fazer a campanha. Lançada em 9 de janeiro de 2010, até hoje já foram entregues 1.328 armas. Segundo o tenente-coronel  Martinho, comandante do 1º BPM, “não temos uma pesquisa para provar a redução da violência, mas uma arma a menos nas ruas pode estar salvando vidas humanas”.
Segundo ele, os revólveres 38 são os mais entregues, mas também pistolas, rifles e armas caseiras, de Feira, Cícero Dantas, Euclides da Cunha e Cipó. Para o professor Carlos Costa Gomes, pesquisador  e coordenador do Observatório de Segurança Pública da Bahia, “a campanha é inócua. A sociedade deve focar a atenção no que realmente importa: reduzir a impunidade”.
*Colaborou Luiz Tito

Especialista dá dicas para reforçar segurança de casa no fim de ano

VNews - São José dos Campos/SP - VARIEDADES - 15/12/2011 - 18:38:00

Roubos e furtos aumentam cerca de 10% neste período, diz Polícia Civil. Verificar fechaduras, apagar luzes e avisar ausência são alguns conselhos.



Credito: Luna Markman/G1Muitas pessoas arrumam as malas para aproveitar as festas e folgas de fim de ano viajando. Entre dezembro e janeiro, o número de roubos e furtos a residências aumenta cerca de 10% em relação aos outros meses do ano, de acordo com dados da Polícia Civil de Pernambuco.

É que muita gente viaja e não toma cuidados básicos para manter a segurança da casa ou apartamento, e os criminosos aproveitam. “Esse é um tipo de crime que a polícia não consegue evitar, pois os ladrões se aproveitam da ausência dos moradores e dos policiais na rua para roubar”, disse o diretor de Operações da Polícia Civil, Osvaldo Morais.

No entanto, o policial apontou uma redução de 37% nos roubos e 15% nos furtos a residências entre 2010 e 2011, em Pernambuco. “Essas ocorrências diminuíram porque as investigações aumentaram. Conseguimos concluir mais inquéritos dessa modalidade criminosa, identificando as quadrilhas e tirando-as de circulação”, falou.

Credito: Luna Markman/G1

De olho na segurança
Moradora de Olinda, no Grande Recife, a família da fisioterapeuta Patrícia Luna sempre viaja no fim de ano ou nas férias de janeiro. Costumam passar, no mínimo, quatro dias fora de casa. “Uma vez, um homem que estava fugindo da polícia pulou o nosso muro. Vimos que estávamos vulneráveis. Decidimos comprar um cachorro para nos dar mais segurança”, lembra Patrícia.

Hoje, são dois: Apollo e Nanete, um labrador e um pastor alemão, respectivamente. “Nós estamos adestrando os dois. Compramos Nanete porque sabemos que pastor alemão está sempre alerta. Se alguém estranho entrar aqui, ele avança”, comenta Patrícia. “Além dos cachorros, quando vamos viajar, nós também trancamos as grades com cadeados, avisamos ao porteiro do prédio em frente à nossa casa e também pedimos que um parente fique no imóvel”, complementa.

Dicas do especialista
A família de Patrícia Luna está no caminho certo, segundo o gestor de segurança privada Carlos André Menezes. “A primeira medida a ser tomada quando se vai viajar é verificar as condições das fechaduras, portas e janelas, cuidando de reforçar tudo com travas de segurança. Para a área externa da residência, é bom colocar cadeado e corrente”, recomenda. Sistema de alarme e cerca elétrica também são boas opções para aumentar a proteção.

O especialista orienta as pessoas a não deixarem as luzes internas da residência ligadas. “À noite, pode parecer que tem gente em casa, mas, de dia, vai causar a impressão inversa, chamando muito mais atenção”, explica. No mercado existem sensores de presença e timers que programam o momento da luz acender. Os equipamentos saem, em média, por R$ 40.

Carlos André ainda aconselha que pessoas de confiança sejam avisadas da ausência, além de síndicos e porteiros, deixando, inclusive, telefones para contato. “Suspenda a entrega de correspondências durante esse período ou peça a um amigo que recolha suas encomendas para que elas não acumulem, dando dica para os bandidos. Só entregue a cópia da chave da sua casa ou do automóvel para alguém de confiança, nunca na portaria”, finaliza.

Integrante de quadrilha é preso com arma escondida em geladeira

EPTV - Campinas/SP - NOTÍCIAS - 15/12/2011 - 17:49:00

EPTV.com-Lana Torres

Polícia vai apurar se arma foi usada na morte de um policial em Jumirim em novembro
Policiais da Delegacia de Investigações Gerais de Piracicaba aprenderam na manhã desta quinta-feira (15) um revólver calibre 38 escondido no motor de uma geladeira. A arma estava na casa do frentista Ronildo Coelho Vieira, de 33 anos, no bairro Monte Líbano. Ele foi preso. O frentista é acusado de guardar em casa as armas utilizadas pela quadrilha piracicabana de roubos e furtos a caixas. O revólver passa por perícia para apurar se ele foi utilizado no disparo que matou o policial em Jumirim durante confronto com a polícia.
“A forma como esta arma estava escondida, num local tão suspeito chama a atenção. A perícia agora será mandada para Tietê onde corre o inquérito sobre o caso”, explica o titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Piracicaba, João Batista Vieira de Camargo.
O delegado explica que o frentista foi pego durante operação dos policiais que cumpriam um mandado de prisão preventiva contra o suspeito, requisitado pela Polícia de Tietê que em investigação o identificou como membro ligado aos líderes da quadrilha.
Também havia um mandado de busca solicitado pela DIG e por meio do qual o revólver foi encontrado na parte externa da geladeira, entre o motor e a grade de segurança. Também foi encontrado na casa um uniforme de uma empresa de segurança privada.
Ronildo foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e sua prisão foi comunicada à delegacia e à Justiça de Tietê. Ele foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Piracicaba, onde fica à disposição da Justiça.
Desarticulada
Com a prisão de Ronildo, resta solto apenas um integrante da quadrilha de 15 membros, suspeita de atuar em pelo menos quatro roubos e furtos a banco em Piracicaba. O foragido não teve o nome divulgado pela polícia, que já esteve próxima de prender o líder do bando por três vezes, mas ele sempre conseguiu fugir dos policiais. O fugitivo é conhecido pela alcunha de “66” (meia-meia) ou Branco.

Reforço militar contará com 13,5 mil soldados durante Londres-2012

Yahoo Brasil - - ESPORTES - 15/12/2011 - 17:46:00

Londres, 15 dez (EFE).- O Ministério da Defesa do Reino Unido anunciou nesta quinta-feira que contará com 13,5 mil soldados do Exército para reforçar a segurança de Londres durante a realização dos Jogos Olímpicos de 2012, que serão iniciados a partir do dia 27 de julho na capital britânica.
Cerca de 5 mil militares serão destinados para apoiar o trabalho da polícia, enquanto outros 7,5 vão colaborar com a segurança dos locais de competição em "momentos-chave", afirmou o ministro da Defesa, Philip Hammond, em declarações à rede de televisão "BBC".
Durante a realização dos jogos, os soldados "vão colaborar com as autoridades civis em trabalhos específicos, como a desativação de bombas, a segurança dos edifícios e o controle dos cães farejadores", apontou o ministro.
Na ultima semana, o Executivo britânico revisou o orçamento destinado à segurança nos Jogos Olímpicos, que passou de 324 milhões de euros para 635 milhões de euros.
Entre policiais, militares e empresas de segurança privada, aproximadamente 23,7 mil pessoas irão fazer parte das forças de segurança nos Jogos Olímpicos, segundo o Ministério da Defesa.
A quantidade de soldados convocados é mais que o dobro do que estava sendo previsto inicialmente, que não superava o número de 10 mil, um fato que acabou justificando a revisão do orçamento.
Hammond assinalou que a realização dos Jogos Olímpicos será "o maior desafio de segurança das últimas décadas no Reino Unido", ressaltando que, desde as Olimpíadas de Atlanta (1996), o uso do Exército na segurança cidadã é uma prática "habitual".
Segundo o ministro da Defesa, a participação dos militares nos Jogos Olímpicos de Londres terá uma escala similar à dos eventos realizados em outros países. EFE

Audiência pública abordará aprendizagem na segurança privada

Rádio Sepé - Santo Ângelo/RS - NOTÍCIAS - 15/12/2011 - 17:13:53

O Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) realizarão audiência pública para tratar da aprendizagem no segmento de seguranca privada. Todas as empresas, de qualquer natureza, inclusive as que prestam servico de vigilância, estão obrigadas a contratar de 5% a 15% do número de seus trabalhadores como aprendizes. A reunião será nesta quinta-feira (15/12), às 14h, na sede do MPT em Porto Alegre, na rua Ramiro Barcelos, 104, bairro Floresta. O objetivo é esclarecer sobre a legislação e definir prazos para o cumprimento por parte das empresas.

Na mesma oportunidade, será apresentado o primeiro curso de aprendizagem na área de seguranca privada, que será realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), abrangendo, como parte integrante do currículo, curso completo de vigilancia, ministrado por escola autorizada pela Polícia Federal. O procurador do Trabalho Fabiano Holz Beserra informa que foram convocadas empresas do setor de vigilância de Porto Alegre e adjacências. A obrigatoriedade do oferecimento de cursos gratuitos aos jovens cabe ao “Sistema S”, especificamente ao Senac no caso das empresas convocadas para este evento.

Polícia Federal multa dez bancos em R$ 1,258 milhão por falhas na segurança

Sindicato dos Bancários de Campinas e Região - Campinas/SP - NOTÍCIAS - 15/12/2011 - 16:48:00

A Polícia Federal multou nesta quinta-feira (15) dez bancos em R$ 1,258 milhão por descumprimento da lei federal nº 7.102/83 e normas de segurança, durante a 92ª reunião da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP) do Ministério da Justiça, em Brasília. Santander, Bradesco, Itaú Unibanco, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal foram os bancos mais punidos.
Foi a quarta e última reunião da CCASP em 2011. A Contraf-CUT é a entidade que representa os bancários. Também participam entidades dos vigilantes, governo, Febraban e empresas de segurança, transporte de valores e centros de formação de vigilantes.
Veja a relação das multas de cada banco:
Santander - R$ 564.278,00
Bradesco - R$ 196.456,00
Itaú Unibanco - R$ 149.990,00
Banco do Brasil - R$ 125.434,00
Caixa - R$ 113.068,00
HSBC - R$ 63.600,00
Banif - R$ 14.134,00
Banestes - R$ 10.600,00
Bonsucesso - R$ 10.600,00
Mercantil do Brasil - R$ 10.600,00
Total de multas: R$ 1.258.760,00
A reunião foi presidida pelo coordenador-geral de Controle de Segurança Privada (CGCSP) da Polícia Federal, delegado Clyton Eustáquio Xavier.
Bancos não priorizam segurança
As principais infrações dos bancos foram a falta ou o descumprimento do plano de segurança aprovado pela Polícia Federal, número insuficiente de vigilantes, transporte de valores feito por bancários e alarmes inoperantes, dentre outros itens.
"Essas multas provam que os bancos seguem tratando com descaso a segurança de trabalhadores e clientes, o que contribui para a onda de assaltos e sequestros", disse Ademir Wiederkehr, secretário de imprensa e coordenador do Coletivo Nacional de Segurança Bancária da Contraf-CUT.
Não à toa que nos primeiros nove meses deste ano 38 pessoas foram mortas em assaltos envolvendo bancos em todo o país, conforme pesquisa da Contraf-CUT e da Confederação Nacional dos Vigilantes (CNTV) com base em notícias da imprensa.
"Mais uma vez, os bancos foram multados por usarem bancários para transportar valores, o que é ilegal e coloca em risco a vida dos trabalhadores. Esperamos que essa realidade mude, a partir da nova cláusula da convenção coletiva, conquistada na Campanha Nacional deste ano, que obriga os bancos a coibir esse tipo de transporte de numerário", destaca Pedro Batista, diretor da Federação dos Bancários do RJ-ES.
"As multas aplicadas mostram a importância do trabalho de fiscalização da Polícia Federal e, para tanto, é importante que os sindicatos denunciem para as delegacias estaduais de segurança privada mais próximas as irregularidades cometidas pelos bancos, a fim de que novos processos sejam movidos, como forma de aumentar as punições e forçar as instituições financeiras a cumprir as leis e normas de segurança", ressalta Carlos Copi, diretor da Fetec do Paraná.
"No primeiro semestre deste ano, os quatro maiores bancos do país lucraram mais de R$ 25,3 bilhões, mas gastaram somente R$ 1,29 bilhão em despesas de segurança e vigilância, segundo levantamento do Dieese. Essas multas comprovam que os bancos não priorizam investimentos para combater assaltos e seqüestros e garantir segurança para trabalhadores e clientes", frisa Leonardo Fonseca, diretor da Federação dos Bancários de Minas Gerais.
"Os bancos não podem tratar a renovação dos planos de segurança como medida burocrática, mas sim como forma de valorizar a segurança e a integridade física e psicológica de trabalhadores e clientes. Funcionar sem plano de segurança aprovado pela Polícia Federal significa falta de responsabilidade social", salienta Danilo Anderson, diretor da Federação dos Bancários de SP-MS.
"Ficou comprovado, mais uma vez, que, além de investir muito pouco em segurança, os bancos ainda descumprem leis e normas que visam proteger a vida de bancários, vigilantes, clientes e usuários. A CCASP é um fórum importante para defender os interesses dos trabalhadores e da sociedade", conclui Sandro Mattos, diretor da Fetec Centro Norte.
Fonte: Contraf-CUT

Campanha Nacional do Desarmamento já recolheu 35 mil armas

Portal Piauiense de Notícias - Teresina/PI - NEGÓCIOS - ECONOMIA - 14/12/2011 - 15:33:00

Segundo pesquisa do Ibope apresentada no evento, a população brasileira se refere à falta de segurança como um dos principais problemas sociais
Em sete meses da Campanha Nacional do Desarmamento “Tire uma arma do futuro do país” foram recolhidas 35 mil armas. O anúncio foi feito durante o Seminário de Desarmamento, Controle de Armas e Prevenção à Violência, organizado pela Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro e Organização das Nações Unidas, na segunda-feira (12/12). Os estados que mais recolheram armas foram São Paulo com 10 mil, em seguida, Rio Grande do Sul com 4,5 mil, e Rio de Janeiro com 4 mil.

Segundo pesquisa do Ibope apresentada no evento, a população brasileira se refere à falta de segurança como um dos principais problemas sociais. Ela, conforme destacou o secretário-executivo do Ministério da Justiça, Luiz Paulo Barreto, tem um custo social e econômico para o país. Foram 35 mil brasileiros mortos por arma de fogo em 2010.

As mortes no país que ocorrem em brigas de bar ou no trânsito ainda são frequentes. Além disso, armas em poder de cidadãos podem ser roubadas e desviadas para o crime. “Geralmente, essas armas são velhas, sem manutenção, com munições vencidas e as pessoas não tem aptidão para atirar. A arma não é um instrumento de defesa, mas de ataque”, alertou durante o seminário.

A campanha atual do Ministério da Justiça garante o anonimato para quem entregar a arma e uma indenização no valor de R$ 100, R$ 200 ou R$ 300. Para entregar, é preciso preencher uma guia de trânsito e levar a arma a um dos 1.861 postos de entrega cadastrados pela PF, PRF, Bombeiros, Guarda Municipal.

Presente ao plenário da Alerj, o presidente da ONG Viva Rio, Antonio Rangel, elogiou a forma que o Brasil vem enfrentando a violência, mas disse que ainda há muitos desafios. “Um mapa da ONU mostrou que na América Latina e Caribe são os locais em que mais se mata por arma de fogo. São os únicos locais onde as mortes por arma de fogo aumentam, enquanto em outras partes do mundo reduzem”.

Como exemplo de país bem sucedido na política de desarmamento, ele citou a Austrália, que reduziu os homicídios em 43% com a presença de uma polícia bem remunerada e fiscalização.

Dados do Viva Rio mostram que 90% das armas do crime organizado são de fabricação nacional e 90% das munições apreendidas no Rio de Janeiro são do Brasil. Segundo ele, o país também precisa se preocupar em harmonizar a legislação de controle de armas em países vizinhos, como a Bolívia, por exemplo, que não tem normas desse tipo.

Representante do Sou da Paz, Melina Risso apresentou dados do estado de São Paulo. As taxas de homicídio chegaram a 10/100 mil habitantes em 2009, enquanto em 2000 eram 42/100 mil habitantes. “Sem dúvida a política de controle de armas foi bastante importante e relevante, mas esse número refere-se também às investigações que aumentaram”, ressaltou.

Para ela, é importante também o Estado se preocupar com a procedência das armas de empresas de segurança privada. “Um terço dessas armas da segurança privada eram furtadas ou roubadas. É importante melhorar o acesso à informação sobre a destruição de armas de fogo”, alertou.

O comissário da ONU para assuntos do desarmamento, Sérgio Duarte, em visita oficial ao Brasil, afirmou que as despesas mundiais com armamento chegaram a 1,5 trilhão de dólares. Em todo o mundo, cerca de 850 pessoas morrem todos os dias em consequência do uso de armas de fogo. No Brasil, esse número é de 85 pessoas por dia.

“O direito humano mais fundamental é o direito à vida, e uma sociedade armada, fisicamente e em seu espírito, acaba sendo um dos principais obstáculos à garantia desse direito humano básico”, disse. Para ele, os números representam uma “pandemia da violência armada”.
 

Encontro nacional de dirigentes sindicais do Itaú exige o fim das demissões

Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro - São Paulo/SP - NOTÍCIAS - 15/12/2011 - 20:28:12




A defesa do emprego será a prioridade dos bancários do Itaú no próximo período. Essa foi uma das principais resoluções do Encontro Nacional de Dirigentes Sindicais do Itaú Unibanco, promovido pela Contraf-CUT, que se encerrou nesta quinta-feira (15), em Nazaré Paulista (SP). Os sindicalistas de todo o país repudiaram o processo de demissões em curso no banco e definiram a pauta de reivindicações específicas para o próximo período.

"Nada justifica o Itaú eliminar postos de trabalho, implementar uma rotatividade tão alta e desrespeitar tanto os seus funcionários, que são os principais responsáveis pelos lucros recorde alcançados pelo banco neste ano, os maiores do setor financeiro nacional", afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e funcionário do banco. "Vamos lutar por garantia de emprego, com a aplicação das diretrizes da Convenção 158 da OIT", completa.

Os trabalhadores vão cobrar ainda o cumprimento da jornada de trabalho e mais contratações. "O Itaú dos comerciais da TV não é o Itaú do dia-a-dia. Os funcionários convivem com sobrecarga de trabalho e pressão pelo cumprimento de metas abusivas. Precisamos mudar essa realidade, que vem levando muitos ao adoecimento", afirma Wanderley Crivellari, membro da coordenação da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú. "Vamos reivindicar melhores condições de trabalho e de segurança para bancários, vigilantes, clientes e usuários", completa.

Outro item importante da pauta de reivindicações diz respeito à Participação Complementar nos Resultados (PCR). "Queremos discutir uma melhor remuneração para os funcionários, com PCR maior e o fim do desconto dos valores dos programas próprios da PLR (Participação nos Lucros e Resultados)", destaca Jair Alves, membro da coordenação da COE Itaú.

Também consta da pauta a luta por previdência complementar fechada para todos os funcionários, melhorias no Plano de Saúde e medidas para garantir igualdade de oportunidades e o fim das discriminações de gênero, raça, orientação sexual e contra pessoas com deficiência dentro da empresa.

Fonte: Contraf-CUT

Vigilantes de órgãos públicos do Paraná cruzam os braços

Paraná Online - Curitiba/PR - HOME - 15/12/2011 - 17:49:31

Magaléa Mazziotti

Gerson Klaina



Boa parte dos 2,5 mil vigilantes da empresa Lynx Vigilância e Segurança pararam nesta quinta-feira (15) em virtude do atraso nos pagamentos do salário de novembro, primeira parcela do 13º e benefícios como vale-refeição e vale-transporte.
Só na capital, são cerca de mil funcionários, que atendem diversas empresas públicas ou de economia mista, como o Banco do Brasil, Correios e Tribunal de Justiça.
No caso do banco, a paralisação impediria o funcionamento das agências atendidas, porém, administração do BB obrigou a Lynx a liberar a fatura e quitar os débitos com os 500 profissionais que a empresa de vigilância disponibiliza ao banco.
"A atuação do banco mostra mais um agravo nessa situação: a falta de fiscalização do cumprimento dos contratos por parte das empresas que contam com o serviço de vigilância da Lynx", aponta o presidente do Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região, João Soares.
Segundo ele, os contratos que a empresa possui na capital e no interior do Estado garantem um faturamento anual de R$ 7 milhões. "A folha de pagamentos não chega a R$ 5 milhões e, mesmo assim, a empresa está atrasando desde julho os salários, não está pagando os encargos trabalhistas e há casos de ausência de depósito do Fundo de Garantia (FGTS)", denuncia Soares.
Diante desse quadro, o sindicato entrou nesta quinta-feira com medida cautelar no Ministério Público do Trabalho contra a empresa Lynx Vigilância e Segurança S/C LTDA, a fim de bloquear as faturas vencidas e a vencer das empresas para garantir o pagamento dos vigilantes.
Segundo a assessoria do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em Curitiba, o prazo para que um auditor fiscal do ministério seja designado para averiguar a situação na empresa é de uma semana.
A empresa foi procurada pela reportagem, mas se limitou a dizer que no momento certo irá se pronunciar. Quanto aos vigilantes, a orientação do Sindicato é de que, na medida do possível, eles sigam prestando serviços às empresas terceirizadas.
"Entendemos que alguns trabalhadores não conseguem se deslocar para o local de trabalho, em função de não terem nem o vale-transporte. Mas para quem pode arcar com isso, a instrução é seguir prestando serviços para que eles garantam o emprego, mesmo que mude a empresa prestadora de serviço", explica Soares.

TST manda vigilantes cumprirem acordo

A Gazeta - ES - Vitória/ES - LOCAL - 15/12/2011 - 16:46:00

Redação Multimídia

O presidente do Tribunal Superior do Trabalho suspendeu os efeitos de várias cláusulas da sentença normativa referente ao dissídio coletivo realizado em janeiro de 2009. Entre as cláusulas que tiveram o ...

Outros - A Gazeta
Redação Multimídia

O presidente do Tribunal Superior do Trabalho suspendeu os efeitos de várias cláusulas da sentença normativa referente ao dissídio coletivo realizado em janeiro de 2009. Entre as cláusulas que tiveram o efeito suspenso estão o reajuste salarial de R$ 10,00, adicional de risco de 25% e adicional de 40% por hora reduzida.

Estas são as principais reivindicações do Sindicato dos Vigilantes da Grande Vitória e as causas para deflagração da greve na Região Metropolitana. No entanto, de acordo com a decisão monocrática do Tribunal Superior do Trabalho, os patrões deverem pagar o que ficou acordado com o Sindivigilantes, em junho deste ano.

Pelo acordo, o reajuste salarial deve ser de 8,5%, R$ 10,00 de tíquete alimentação apenas por dia trabalhado e 7% de adicional por risco de vida. "O despacho confirmou o que as empresas estão praticando", salientou o advogado Luiz Antônio Rodrigues, assessor jurídico do sindicato patronal.

A decisão do TST, no entanto, não significa o fim imediato da greve. Os patrões acreditam que a partir do início da próxima semana, os vigilantes que atuam na Grande Vitória já deverão retornar ao trabalho.

A greve comprometeu os serviços em muitas repartições públicas e privadas. em muitos bancos, somente caixas eletrônicos estão funcionando. A restrição do serviço deixou clientes das agências bancárias irritados. No entanto, as agências que tiverem um plano de segurança e conseguirem impedir os piquetes dos grevistas abriram as portas. (Wagner Barbosa)


MPT tenta acabar greve dos vigilantes

A Gazeta - ES - Vitória/ES - LOCAL - 15/12/2011 - 16:32:00

REDAÇÃO MULTIMÍDIA
O Ministério Público do Trabalho entrou com uma ação no Tribunal Regional do Trabalho, no início da noite de ontem, pedindo a suspensão da convenção coletiva assinada entre o Sindicato das Empresas de ...

Outros - A Gazeta
REDAÇÃO MULTIMÍDIA
O Ministério Público do Trabalho entrou com uma ação no Tribunal Regional do Trabalho, no início da noite de ontem, pedindo a suspensão da convenção coletiva assinada entre o Sindicato das Empresas de Segurança do Espírito Santo e o Sindicato dos Vigilantes (Sindivigilantes), principal motivo da greve dos vigilantes na Grande Vitória, que já dura 16 dias.

De acordo com o Procurador Regional do Trabalho, Levi Scatolin, a ação anulatória é a principal reivindicação dos trabalhadores em greve, e deve ser apreciada pela Justiça do Trabalho ainda hoje. Sendo assim, segundo o procurador, não haveria mais justificativa para manter a paralisação.

O Sindicato dos Vigilantes da Grande Vitória (Sindseg) era contra a convenção coletiva e, por isso, deflagrou o movimento. "Acredito que, a partir dessa decisão, o Sindseg deve orientar que os vigilantes voltem aos seus postos de trabalho o mais rapidamente possível", explicou o procurador.

Segundo o advogado trabalhista Ananias Rangel Melo, os vigilantes devem se reunir hoje em caráter de urgência para decidir sobre o fim da greve. A reportagem entrou em contato com o outro sindicato (Sindivigilantes), mas não obteve retorno até o fechamento da edição.

A greve, que já dura duas semanas, vem tirando o sono de muitos capixabas. Princípio de tumulto em agências foram registrados nos últimos dias, entre vigilantes e correntistas.

Cem vigilantes entram em estado de greve em Londrina

Bonde - - HOME - 15/12/2011 - 16:10:00

Os vigilantes da empresa Lynx entraram em estado de greve em Londrina nesta quinta-feira (15). Segundo o presidente do Sindicato dos Vigilantes de Londrina e Região, Orlando Luiz de Freitas, os 100 vigilantes estão sem receber o salário de novembro, 13º, vale transporte e vale alimentação nos últimos dois meses.

Ele informou que os empregados continuam nos postos de trabalho, mas se a situação não for resolvida até a próxima, semana, os vigiantes vão iniciar a paralisação. "Estamos aguardando uma posição do sindicato do Paraná que entrou com ação judicial para o bloqueio dos valores da empresa e repasse aos trabalhadores", afirmou Freitas.

O presidente ainda disse que tentou marcar várias reuniões com os responsáveis pela filial da Lynx em Londrina, mas nunca foi atendido. A empresa possui 2.300 funcionários em todo o Estado. Em Curitiba, os vigilantes já estão em greve geral.

A reportagem do Bonde tentou entrar em contato com a direção da filial da empresa em Londrina, mas foi informada que o local está fechado.

Notícia Completa

Portal do Trânsito - Brasília/DF - NOTÍCIAS GERAIS - 15/12/2011 - 15:47:00

Bem Paraná
 Sindicato dos Vigilantes de Curitiba alerta que categoria pode entrar em greve
 Alguns órgãos públicos e o Banco do Brasil, cujos serviços de segurança são prestados pela empresa Lynx, podem ser afetados e até sofrer paralisações a partir desta sexta-feira (16). De acordo com o presidente do Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e região, João Soares, mais de 80% da organização - em torno de 2100 funcionários - estão sem receber o salário referente ao mês de novembro e a primeira parcela do 13º, que deveria ter sido paga no último dia 12. Além disso, os pagamentos estariam sendo atrasados nos últimos quatro meses. “A partir de amanhã haverá dificuldade no Banco do Brasil, onde a Lynx presta serviço, porque o banco não pode abrir se não tiver vigilante. A tendência é que aumente o volume de pessoas paradas conforme os dias vão passando”, afirma Soares. De acordo com ele, outros serviços que podem ser afetados são: Correios, Celepar, INSS, Tribunal de Justiça, Tecpar, Detran-PR e DER-PR. Na assembleia realizada nessa quarta-feira (14) em várias cidades do estado, os funcionários decidiram e autorizam o sindicato a entrar com medidas judiciais para bloquear o faturamento da empresa. “Como é algo urgente, esperamos que a Justiça do Trabalho possa conceder o mais rápido possível”, diz o presidente. Para ele, as empresas quem podem ser prejudicadas têm a principal parcela de culpa pela atual situação dos funcionários. “Os grandes responsáveis por isso são os contratantes, pois não fiscalizam se as empresas estão pagando os salários e recolhendo os encargos sociais dos trabalhadores”, explica. Manifestação - Na manhã desta quinta-feira (15), parte dos funcionários se reuniu em frente à sede da empresa, localizada na Rua México, bairro Bacacheri, em uma mobilização para reivindicar a regularização dos salários. A empresa disse que por enquanto não se pronunciará sobre o assunto. Banda B


Vigilantes de órgãos públicos ameaçam greve no final do ano

Paraná Online - Curitiba/PR - HOME - 15/12/2011 - 10:22:24

Redação
Funcionários da Empresa Lynx Vigilância e Segurança S/C  LTDA que prestam serviço ao Banco do Brasil, Tribunal de Justiça, Correios, Inss, Tecpar, Celepar, Detran-pr, DER-PR estão sem receber salários, 13° salário, vale refeição e vale transporte.
Os trabalhadores da Lynx decidiram ontem (14) em assembléias realizadas em todo o estado do Paraná autorizar os sindicatos representativos a entrarem com medidas judiciais para bloquear as faturas que seriam repassadas para a empresa pelos órgãos públicos, que são responsáveis pela contratação da empresa terceirizada que não cumpre com as obrigações contratuais e não é fiscalizada por estes contratantes.
Motivo este que leva os trabalhadores a ficarem sem receber seus salários e benefícios, sem recolhimentos dos encargos sociais, obrigando-os a parar suas atividades devido a não terem condições financeiras para se deslocarem até aos postos de serviços.

Caixa eletrônico é roubado de universidade em Guarujá

A Tribuna - Baixada Santista - Santos/SP - POLÍCIA - 15/12/2011 - 09:25:00

De A Tribuna On-line

Universidade localiza-se na Enseada
Aproximadamente 10 homens armados conseguiram roubar um caixa eletrônico instalado dentro de uma universidade no Bairro Enseada, em Guarujá. O crime ocorreu na madrugada desta quinta-feira e não deixou feridos. A quantia levada não foi informada.

O bando portanto revólveres e fuzis invadiram a sede da Universidade de Ribeirão Preto (UNAERP), localizada na Avenida Dom Pedro I. Três vigilantes noturnos foram rendidos e amarrados durante toda a ação, que durou aproximadamente 40 minutos.

Dentro da instituição há equipamentos de autoatendimento do Banco Itaú, interligados à rede 24 horas e que ficam à disposição dos alunos. Um dos terminais foi explodido por bananas de dinamite e o cofre, ainda intacto, levado pelos bandidos.

Os criminosos fugiram sem deixar pistas do paradeiro. O caso, que está registrado na Delegacia Sede da  Cidade,  segue em investigação pela Polícia Civil de Guarujá.


GCM faz segurança de unidades de saúde

Cruzeiro do Sul Online - Sorocaba/SP - SOROCABA - 15/12/2011 - 09:06:35

À ESPERA DA LICITAÇÃO


Serviço de empresa foi prorrogado até nova contratação
Carlos Araújo
carlos.araujo@jcruzeiro.com.br

A Guarda Civil Municipal (GCM) substituiu ontem de madrugada equipes de segurança que prestam serviços nas unidades de saúde da Prefeitura, onde funcionam as Unidades Pré-Hospitalares das Zonas Norte e Oeste e os Prontos-Atendimentos (PAs dos bairros Laranjeiras, Éden e Brigadeiro Tobias).

O presidente do Sindicato dos Médicos, Antonio Sérgio Ismael, recebeu a informação de que o serviço de segurança seria encerrado à meia-noite de anteontem por conta do fim do contrato entre a empresa prestadora do serviço e a Prefeitura. Por conta disso, a preocupação tomou conta dos funcionários. Sem os vigilantes, segundo Ismael, todos os trabalhadores das unidades de saúde ficam desprotegidos. "Pode haver invasão, agressão", disse, lembrando que há três meses, no PA do Éden, um ex-funcionário foi agredido. Isso ocorre geralmente por causa de reclamações de demora no atendimento ou outro tipo de insatisfação por parte de pacientes ou acompanhantes.

De acordo com a Secretaria de Comunicação (Secom) da Prefeitura, a Secretaria da Saúde informou que já havia sido solicitada prorrogação do contrato da empresa de segurança que atua nas unidades de saúde da cidade, "uma vez que ainda prossegue a licitação para a nova contratação". "Porém, deve ter ocorrido uma falha na comunicação para com a empresa, que acarretou na falta de seguranças na troca de turno desta madrugada (de ontem)", acrescentou a Secom, em nota.

O secretário de Saúde, Ademir Watanabe, ao saber da situação, imediatamente entrou em contato com a Secretaria de Segurança Comunitária (Sesco) que, ainda durante a madrugada, enviou equipes da Guarda Civil Municipal para assegurar o trabalho das unidades de saúde. Na tarde de ontem, segundo a Secom, o serviço de segurança com
vigilantes da empresa estava normalizado.

No início da noite a reportagem do Cruzeiro do Sul esteve nas UPHs das zonas oeste (avenida General Carneiro) e norte (avenida Itavuvu) e confirmou a presença de vigilantes da empresa Unica nos saguões de atendimento à população.


Bandidos não conseguem abrir caixa

Diário de Cuiabá - Cuiabá/MT - POLÍCIA - 16/12/2011 - 18:04:00

Da Reportagem

A Polícia tenta localizar os três homens armados com revólveres que invadiram o pátio do Posto Jaraguá, na esquina das avenidas General Mello com Carmindo de Campos, em Cuiabá. Eles renderam o vigia para tentar arrombar o caixa eletrônico do Bradesco.

Eles detonaram a máquina, mas não tiveram acesso às gavetas com dinheiro. A tentativa de assalto ocorreu ontem, por volta das 3 horas da manhã.

Segundo o vigia, os ladrões disseram que iriam somente explodir o caixa e levar todo dinheiro, pois sabiam que ele tinha sido reabastecido um dia antes. Em seguida, o vigia teve um revólver apontado para a cabeça e foi obrigado a se deitar no chão.

Em seguida, os ladrões colocaram o explosivo na parte da frente onde sai o dinheiro, mas a detonação falhou. “Parece que colocaram pouca quantidade de explosivo, pois somente danificou o bocal de saída das cédulas”, explicou um policial que esteve no local.

Após a explosão do “traque”, os criminosos fugiram, possivelmente em algum veículo estacionado nas proximidades. O vigia, então, acionou a PM, que fez rondas pelas proximidades, mas não localizou os criminosos.

Policiais da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) disseram que a quantidade de explosivo foi insuficiente para provocar uma explosão.

De acordo com o Sindicato dos Bancários, com essa tentativa de arrombamento subiu para 106 o número de caixas eletrônicos atacados em Mato Grosso somente neste ano.

Ao contrário de anos anteriores, quase metade dos caixas de auto-atendimento foram explodidos com a utilização de dinamite. No ano passado, não houve registro de caixas detonados. Todos os ataques foram através do chamado “kit arrombamento” – maçarico, botijão de gás, cilindro de oxigênio e alavancas. (AR)

Dinamite falha e assaltantes não conseguem roubar caixa em Cuiabá

Expresso MT - Cuiabá/MT - CAPA - 15/12/2011 - 13:30:00

Do G1


Vigilante de posto foi rendido por três suspeitos, segundo a polícia. Após ação frustrada, assaltantes fugiram e ainda não foram detidos
Três homens tentaram arrombar na madrugada desta quinta-feira (15) um caixa eletrônico do banco Bradesco que fica em um posto de combustível localizado na Avenida Carmindo de Campos, no bairro Jardim Tropical, em Cuiabá, mas não conseguiram levar o dinheiro. Ocorre que, segundo informações da Polícia Militar, a dinamite utilizada para abrir o terminal bancário apresentou falhas e explodiu apenas parcialmente.
O vigilante do estabelecimento, de 44 anos de idade, relatou à polícia que todos os suspeitos portavam arma de fogo. Conforme o vigia, eles chegaram no posto, anunciaram o assalto e disseram que queriam somente o dinheiro do caixa eletrônico. Enquanto eles colocaram o artefato no equipamento, a vítima ficou deitada no chão, conforme a PM que atendeu a ocorrência.
 Ainda de acordo com a polícia, os assaltantes acionaram o explosivo, porém, não conseguiram arrombar o terminal de atendimento e provocaram apenas um pequeno dano no caixa eletrônico. Diante da tentativa frustrada, os suspeitos fugiram e até ás 9h30 [horário de Mato Grosso] da manhã desta quinta-feira nenhum deles havia sido capturado.
 Após o ocorrido, foi feita perícia no local e gerência do banco foi acionada para verificar os danos causados pela explosão parcial. O caso foi encaminhado à Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

Ladrões invadem posto e tentam arrombar caixa eletrônico

Mídia News - - POLÍCIA - 15/12/2011 - 10:42:00

Explosivo falhou e bandidos não levaram dinheiro; caso ocorreu na Avenida Carmindo de Campos

Arquivo


Caixas do Bradesco são alguns dos mais visados pelos bandidos, segundo a Polícia
DA REDAÇÃO
Três homens armados com revólveres invadiram, na madrugada desta quinta-feira (15), o pátio do Posto Jaraguá, na esquina das avenidas General Mello e Carmindo de Campos, em Cuiabá, onde renderam o vigia para arrombar o caixa eletrônico do Bradesco.

Ao vigia, os ladrões disseram que iriam somente explodir o caixa e levar o dinheiro.

O segurança foi obrigado a se deitar no chão. Em seguida, os ladrões colocaram o explosivo na parte da frente onde sai o dinheiro, mas a detonação falhou.

“Parece que colocaram pouco explosivo, pois somente danificou o bocal de saida das cédulas”, explicou um policial que esteve no local.

Após a explosão, os criminosos fugiram, possivelmente, em algum veículo estacionado nas proximidades.

O vigia, então, acionou a PM, que fez rondas pelas proximidades, mas não localizou os criminosos.

De acordo com o Sindicato dos Bancários, com essa tentativa de arrombamento, sobe para 106 o número de  caixas eletrônicos alvos da bandidagem em Mato Grosso, somente neste ano.

Rodoviária de Bauru vai ter mais segurança

Diário de São Paulo - São Paulo/SP - DIA À DIA - 15/12/2011 - 19:50:00

Kelli Franco
kelli.franco@bomdiabauru.com.br


Reclamações fazem Emdurb buscar tranquilidade para passageiros e comerciantes, 24 horas por dia
A rodoviária de Bauru está mais segura. Essa é a promessa com a contratação de vigias, 24 horas por dia,  pela Emdurb (Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural), que administra o terminal.
O BOM DIA mostrou no dia 22 de outubro que comerciantes e passageiros estavam preocupados com pequenos furtos e com a enorme quantidade de andarilhos e pedintes que ficavam pelo local, diariamente.
De lá para cá a situação mudou, segundo o comerciante Marcos Roberto Sanches, 40 anos, que conversou novamente com o BOM DIA.
Ele explica que há mais de um mês policiais militares ficam pelo local o que eliminou os furtos e diminuiu consideravelmente a quantidade de pedintes. “Eles ficam aqui o dia inteirinho e precisa viu”, garantiu ele.
Segundo o comerciante, os vigias da Emdurb também são reforços importantes, mas é preciso que a polícia seja mantida no local. “Os policiais por aqui dão tranquilidade”, afirma. Ele também ressaltou a importância dos vigias. “Já inibe bastante [os pedintes]”, explica.


Criminosos rendem gerente e vigias e assaltam banco na Capital

Diário Gaúcho - Porto Alegre/RS - CAPA - 15/12/2011 - 11:24:00

Roubo ocorreu na Avenida Assis Brasil, no bairro Cristo Redentor
A agência do banco Santander da Avenida Assis Brasil, no bairro Cristo Redentor, na zona norte de Porto Alegre, foi assaltada na manhã desta quinta-feira. Um grupo de cinco homens rendeu o gerente e os vigias e levou dinheiro de caixas eletrônicos e do caixa central, além de duas armas dos segurança.

Segundo a Brigada Militar, o roubo ocorreu por volta das 9h30min. Os criminosos entraram por uma porta lateral do estabelecimento. A quantia levada não foi informada. Ninguém ficou ferido e nem houve troca de tiros.

O grupo fugiu em dois carros pela Rua Enes Bandeira, em direção ao interior do Cristo Redentor. Um dos veículos, um novo Voyage cinza, estava com placas clonadas, de acordo com a BM. Uma moto estacionada em frente à agência acompanhou os criminosos.

A polícia fez buscas na região, porém ninguém foi preso. As armas roubadas dos vigias eram revólveres calibre 38.



Envolvidos já eram fichados

Diário de Pernambuco Online - Recife/PE - ÍNDICE - 16/12/2011 - 07:28:15



title=


Imagem: RAONI MORENO/ESP. DP/D.A/PRESS

Em apenas 15 dias, foram quatro investidas às agências bancárias do Recife. Em três casos, os criminosos conseguiram fazer reféns e levar grande quantia em dinheiro. Apesar de não ter sido bem-sucedida, a quadrilha que assaltou o Banco do Brasil da Rua da Hora se mostrou bastante articulada. Os quatro suspeitos presos em flagrante já têm passagem pela polícia por crimes semelhantes. Um dos homens, inclusive, foi responsável pelo assalto ao veículo usado pelos seguranças do ex-prefeito João Paulo (PT), em 2004, nas Graças. Na época, uma vítima foi baleada na cabeça, mas sobreviveu.

José Audrissan da Silva, 34 anos, Flávio César Malaquias da Silva, 30, e Alcidézio Fernandes Viana, 26, estavam em liberdade condicional. Durante a fuga, na manhã de ontem, o primeiro chegou a ser atingido de raspão nas costas, após troca de tiros com a polícia. Ele cumpriu pena por assalto a banco. O segundo foi preso anteriormente por roubos e pela investida ao veículo Santana, usado pelos funcionários do ex-prefeito João Paulo, que não chegou a presenciar a cena. Já o quarto suspeito preso, Thales Guedes Andrade, 30, estava foragido do regime semiaberto, há cerca de quatro meses. O nome do quinto integrante da quadrilha, foragido até o fechamento da edição, ainda é desconhecido. Os presos foram encaminhados ao Cotel.

O Sindicato de Vigilantes de Pernambuco cobrou mais investimentos na área de segurança dos bancos, principalmente neste período do ano. “Esse já é um debate antigo. Mas os banqueiros não querem gastar. Eles acabam pondo em risco a vida dos seus funcionários e clientes”, disse.
A polícia já contabilizou 17 assaltos consumados a agências no estado, só neste ano. No último dia 2, o Banco do Brasil localizado na Avenida 17 de Agosto, em Casa Forte, foi alvo dos bandidos. Cinco homens renderam os dois vigilantes e clientes. Levaram dinheiro, cartões de crédito, talões de cheques, celulares e armas. Durante a fuga, três suspeitos foram capturados depois de baterem o carro em um poste, na Avenida Norte.

No dia 9, um trio de criminosos fortemente armados invadiu o Banco Itaú do Parque Amorim, área central do Recife. Era início do expediente quando a ação aconteceu. A quantia roubada não foi revelada. Apesar das diligências, nenhum suspeito foi preso. Essa agência foi assaltada quatro vezes neste ano.


Bandidos realizam o 112º ataque a banco na Bahia este ano

Blog da Resenha Geral - Vitória da Conquista/BA - BLOG - 15/12/2011 - 23:02:48

A Tarde
A falta de câmeras de vigilância dificultou a ação da polícia nas buscas aos homens que explodiram um caixa eletrônico da agência Bradesco de Licínio de Almeida, sudoeste da Bahia, a 819 km de Salvador, na madrugada desta quinta-feira, 15.
Para ter acesso ao local, os bandidos estouraram uma parede de vidro, entraram no térreo do prédio e detonaram os explosivos. Apesar da destruição causada pelo artefato, o cofre do caixa eletrônico permaneceu intacto, e os assaltantes fugiram sem nada levar, segundo informações da polícia civil.
Nenhuma testemunha se apresentou para fornecer dados que ajudem a polícia a elucidar o caso. Alguns moradores só informaram sobre o barulho da explosão. “Não vi movimentação estranha por aqui antes de fechar”, contou a dona de um bar localizado próximo ao banco, que não quis se identificar.
A direção do banco não informou a data de reabertura da agência, que ficou parcialmente danificada. O município possui postos bancários avançados e uma agência do Banco do Brasil.
Investigação – O coordenador regional de Polícia Civil de Guanambi, delegado Fabiano Aurich, lamentou a falta de suporte visual, dificultado pela falta de equipamentos de vigilância no banco e adjacências. “Isso atrapalha nosso trabalho, mas não inibe a ação da polícia, que logo identificará os responsáveis pela ação criminosa”, destacou.
Conforme dados do Sindicato dos Bancários de Vitória da Conquista e Região, somente este ano foram registrados 112 ataques a bancos na Bahia, com 85 assaltos consumados e 27 explosões a caixas eletrônicos, incluindo o de Licínio de Almeida.
A delegada de polícia civil Laise Testa, que está á frente de uma das seis bases operacionais do Grupo Avançado de Repressão a Crimes Contra Instituições Financeiras (Garcif), instalada em Vitória da Conquista, disse que já foram desarticuladas três quadrilhas de assalto a banco na região Sudoeste este ano.

Banco Itaú é assaltado na Madalena

Diário de Pernambuco - Recife/PE - VIDA URBANA - 15/12/2011 - 13:38:00

Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR
Mais um assalto a banco foi registrado no Recife nesta quinta-feira (15). De acordo com informações da polícia militar, sete homens armados entraram no banco Itaú, que fica na Rua Visconde de Albuquerque, no bairro da Madalena, renderam o vigilante, levaram a arma dele e dinheiro dos caixas. O assalto aconteceu por volta das 13h.

Ainda segundo a polícia, a quadrilha chegou à agência de carro, colocou o veículo no estacionamento e em seguida todos entraram no banco disfarçados de clientes. Só depois anunciaram o assalto. Não foi informado se os pertences dos clientes também foram levados. Não houve troca de tiros. Até o momento ninguém foi preso. O ação aconteceu três horas depois de outro banco ter sido invadido por bandidos na Rua da Hora, no Espinheiro.

Acusado de assalto a bancos e de tráfico de drogas é capturado em São Mateus

Jornal Pequeno - - POLÍCIA - 14/12/2011 - 10:59:00

POR GABRIELA SARAIVA



Depois de ser investigado por cerca de três meses, foi preso por policiais civis da cidade de São Mateus, por volta das 11h30 da última segunda-feira (12), Francisco Moraes, de 30 anos, conhecido como 'Batata' ou 'Nena'. Ele é acusado de participar de vários assaltos a bancos e a carro-forte no interior do Maranhão, além de ter envolvimento com o tráfico de drogas, respondendo também a processos no Pará e na Paraíba. 'Batata' foi apresentado na Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI), durante a tarde de ontem (13).
De acordo com o superintendente da SPCI, delegado Jair Paiva, Francisco é natural da cidade de Gonçalves Dias e faz parte de uma família de assaltantes de bancos. Ele teria sido preso, em 2009, por policiais da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), do Maranhão, em João Pessoa, quando estava com um mandado de prisão em aberto, acusado de ter praticado uma série de assaltos no interior maranhense.
Na ocasião, ele foi flagrado com uma grande quantidade de droga e, por esse motivo, foi autuado em flagrante na capital da Paraíba, mas foi trazido para o Maranhão, em decorrência dos inúmeros processos por assalto e tráfico que estava sendo acusado no estado.
Segundo Jair Paiva, depois de ele ter passado menos de dois anos preso, conseguiu um alvará e foi posto em liberdade, há cerca de três meses. 'Ele conseguiu o alvará em relação aos crimes que responde aqui, mas em relação ao de João Pessoa não. Por isso, deveria estar preso', argumentou o superintendente.
Conforme os relatos policiais, ao ser preso em um lava a jato em São Mateus, 'Batata' tentou subornar os investigadores oferecendo a quantia de R$ 5 mil, sendo que R$ 1.400 já estariam com ele e o restante seria entregue pela sua mulher, Rosângela Mesquita, de 24 anos, no dia seguinte. 'Chegamos até ele porque tivemos informações que estaria nessa cidade, onde mora a família de sua mulher', completou Jair Paiva.
Ao visitar o marido na delegacia, com o restante do dinheiro do suborno, R$ 3.600, Rosângela recebeu voz de prisão e os dois foram autuados por corrupção ativa. Entre os locais onde 'Batata' responde processo estão: Esperantinópolis (assalto a banco), Gonçalves Dias (assalto a banco), Passagem Franca (assalto a banco), São Domingos (assalto a banco), Barra do Corda (assalto a carro forte), Santa Luzia do Tide (assalto a banco), Eugênio Barros (assalto a banco), Anapuru e Redenção no Pará. Depois de ser apresentado na SPCI, ele foi encaminhado para o Centro de Triagem em Pedrinhas, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário